Créditos: DR

Sexta-feira passada, 29 de junho, foi dia da Escola Inglesa cumprir uma tradição de mais de 20 anos. Alunos (não só atuais, mas também antigos), pais, tios, avós, amigos, professores, entre outros, voltaram a reunir-se nesta que já é uma “celebração de referência local”, segundo palavras da diretora Clara Reis (ver coluna nesta página).

Esta escola de línguas de S. João da Madeira, situada no nº 402 da Rua de Cucujães, faz questão de anualmente assinalar o fim do ano letivo com um barbecue em que toda a “família” se junta e que, entre outras particularidades, tem “a participação espontânea de um aluno adulto na tarefa de assar as sardinhas”. “Até hoje mantém-se a participação desse aluno que, depois de deixar de frequentar as aulas, continua a brindar-nos com a sua amizade, reconhecimento e participação nesta tarefa, assim como com a sua atuação artística de canto”, conforme adiantou Clara Reis ao labor.

Primeira escola na cidade com professores da nacionalidade

 

Créditos: DR

Ao longo dos seus 28 anos de existência, a Escola Inglesa tem-se distinguido das demais escolas do género de S. João da Madeira e até do resto do país. Note-se, por exemplo, que foi a primeira instituição na cidade a proporcionar o ensino em línguas estrangeiras com professores da nacionalidade (um método de ensino inovador, com enfoque nas competências de comunicação e formação para a certificação a todos os níveis) e das primeiras do país a oferecer formação para a certificação de crianças, no primeiro ano em que o projeto foi lançado pela Universidade de Cambridge. Além disso, foi a escola que frequentemente apresentou candidatos mais novos ao exame de Proficiency: 15/16 anos.

Também como aspetos distintivos salientam-se os factos de a direção pedagógica estar sob a responsabilidade de uma profissional da área das línguas, com experiência de ensino de Inglês e Alemão em escolas públicas durante 38 anos, formadora de formadores e promotora de vários projetos de educação, e de o ensino de línguas ser tido como parte integrante da formação e complemento da mesma e não apenas aprendizagem/treino para resultados imediatos.

Nota ainda para a constante participação em projetos de formação a nível nacional e internacional, bem como em congressos, conferências e visitas de estudo para atualização em métodos e parcerias, na procura de uma resposta sempre atenta e atual; a formação de formadores com organização de workshops específicos no ensino de línguas, programas no estrangeiro de curta duração, visitas de familiarização a programas no estrangeiro; parceiros internacionais de apoio a projetos vários de formação para jovens e adultos: formação em línguas estrangeiras, de curta ou longa duração (uma semana/meses); cursos e estágios no estrangeiro, visitas de estudo, programas de férias culturais e de aventura, etc..

Quanto a projetos, a diretora disse ao jornal que pretendem “mais parcerias com escolas e instituições”, assim como levar a cabo “projetos de cooperação com o ensino superior em Portugal e no estrangeiro e com instituições locais”.

15 turmas no último ano letivo

Neste último ano letivo, a Escola Inglesa teve 15 turmas de dois a 12 alunos, diferenciadas por idades (entre os 5 e o 60 anos), interesses  e níveis de competência. Mas atenção que o seu trabalho não se esgotou nestas turmas nem nestes alunos.

Há ainda a ter em conta os cursos intensivos individuais (várias línguas) durante todo o ano e as “parcerias com empresas, que reconhecem a nossa competência e que connosco contam, ano após ano, para o desenvolvimento de competências em comunicação em línguas estrangeiras: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão e Português para estrangeiros”.

 

Créditos: Dr
Clara Reis

Mais um final de ano, mais um BBQ a encher-nos de orgulho pela confraternização gerada nesta que é já uma celebração de referência local. Assim o confirma a vontade de cada vez mais “artistas” colaborarem na festa!

Já não contamos apenas com a voz do Sr. Domingos, após a sua colaboração na preparação do repasto. Além da já “banda residente” e amiga, os Clave, desta vez pudemos ouvir e encantar com a participação das nossas queridas alunas Sofia Paiva e Sofia Sá que, com um Inglês irrepreensível, nos brindaram com uma interpretação brilhante.

Não me vou alongar a expressar o orgulho que sinto por dirigir esta escola, que foi inovadora desde a sua origem e que, sem falsas modéstias, continua a ser.

Sempre com a tónica no desenvolvimento de competências em comunicação, área em que somos inquestionavelmente especialistas, sabemos ser participantes ativos no projeto de qualidade para a nossa cidade, contribuindo para o complemento de formação dos nossos cidadãos e fortalecendo a sua imagem de competência.

É tempo de férias escolares.

Vamo-nos preparar para enfrentar o novo ano, com o empenho habitual e a certeza de que podemos contar com a confiança que os sanjoanenses têm depositado em nós.

A todos desejamos boas férias!

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui