O Garantia Jovem, programa europeu coordenado em Portugal pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), deu a conhecer, em junho, que “mais de 160 mil jovens portugueses não estudam nem trabalham” no Instituto de Ciências Sociais, em Lisboa, durante um debate sobre o emprego jovem, numa iniciativa promovida pelo IEFP.

De acordo com os dados do estudo europeu, “dos mais de 160 mil jovens portugueses que não estudam nem trabalham, chamados NEET, 50,2% são do sexo feminino e 49,8% do género masculino”.

“No que diz respeito à idade destes jovens NEET, 45% tem entre os 20 e os 24 anos, 41% entre os 19 e 25 anos, e 14% estão distribuídos pelas restantes faixas etárias”, segundo os dados do Garantia Jovem.

O programa europeu entende que “a baixa qualificação aumenta em cerca de três vezes a probabilidade disto acontecer: 41% dos jovens têm o 9.º ano de escolaridade, 42% o ensino secundário e 17% correspondem às restantes habilitações académicas”.

O Garantia Jovem revelou ainda que “59% dos jovens portugueses são desempregados inscritos no serviço público de emprego, enquanto 41% não se encontram registados nos serviços de emprego, educação e formação”.

Este programa europeu pretende dar resposta à inatividade e ao desemprego jovem com o objetivo principal de proporcionar aos jovens, entre os 15 e 29 anos, que não se encontrem a estudar nem a trabalhar, uma oportunidade para apostar na sua qualificação e estar em contacto com o mercado de trabalho.

O programa é coordenado e implementado pelo IEFP em Portugal e pode ser  consultado em https://www.garantiajovem.pt.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui