Câmara vai adotar a mesma medida noutras escolas durante este ano letivo

O Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior é o primeiro a instalar o sistema de videoporteiro em S. João da Madeira.

Uma das medidas do “Memorando de Entendimento” assinado entre a câmara municipal e os agrupamentos de escola é precisamente a contratação de Assistentes Operacionais para assumir a função do porteiro.

“Sempre defendi que compete aos Assistentes Operacionais afetos ao agrupamento a receção e entrega dos alunos aos respetivos pais/encarregados de educação”, assumiu o diretor Mário Coelho. A esta nova medida “acresce a instalação, já concretizada, de videoporteiros na Escola dos Ribeiros e na do Espadanal, para atender aqueles que possam dirigir-se à escola fora do horário estabelecido de entrada e saída de alunos”, revelou o diretor do Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior ao labor.

A câmara municipal tem prevista a instalação do sistema de videoporteiro nas escolas de 1.º ciclo que não o têm durante este ano letivo, confirmou a própria ao labor.
Uma das necessidades do agrupamento era a construção de um campo de relvado na Escola do Espadanal que será colmatada através do Orçamento Participativo das Escolas.

O projeto “Campo Relvado” apresentado pelos anos do 4.ºB da Escola Básica do Espadanal deste agrupamento, no valor de 5.000 euros, que visa a colocação de relva sintética no campo de jogos de recreio dessa mesma escola foi um dos projetos vencedores do Orçamento Participativo das Escolas. “A qualquer momento deverá acontecer a transferência da verba por parte da câmara municipal, por isso “prevemos que a colocação da relva sintética irá decorrer ao longo do presente ano letivo”, informou Mário Coelho ao labor.

No Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior “para além da manutenção necessária, em todas escolas, há outras necessidades já identificadas e a aguardar a sua concretização por parte da câmara municipal”, revelou o diretor sem adiantar mais pormenores sobre estas necessidades.

A participação dos alunos deste agrupamento na Assembleia Municipal Jovem é “um ato de cidadania e uma oportunidade de ter contacto com toda a problemática municipal, para além de poderem apresentar os problemas com que se debatem e expor as suas ideias”, considerou Mário Coelho, continuando:
“para o município é importante ouvir os jovens e partilhar com eles as soluções para a sua cidade”.
O maior desafio deste agrupamento neste novo ano letivo será “o mesmo de sempre e consiste na concretização do nosso desejo de promover uma educação integral a todos os alunos, onde o sucesso educativo e o acesso à educação sejam efetivamente equitativos e estejam ao alcance de todos”, concluiu o diretor ao labor.

Agrupamento de Escolas Oliveira Júnior

1736 alunos

135 docentes

30 não docentes

9 técnicos especializados

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui