Edição deste ano foi dedicada aos anos 80

O Gin and Street Food regressou a 7 e a 8 de setembro à Praça Luís Ribeiro. A 3.ª edição foi dedicada aos anos 80 onde não faltaram uma bola de cristal, uma pista de dança gigante ao ar livre e muitas outras referências a esta década.

Quem descesse a Capela de Santo António deparava-se à direita com um cubo iluminado que era nada mais nada menos do que uma pequena pista de dança para os “miúdos” e com insufláveis. Mais à frente a instalação “Orgulho Sanjoanense Anos 80”. A circunferência onde esteve durante 25 anos o Elemento Arquitetónico, vulgo “Pirilau”, foi transformada numa pista de dança e à sua volta tinha as esplanadas dos cafés, espaços de venda de gin e de “comida de rua”. Em qualquer um destes espaços podia aparecer animadores trajados como se tivessem sido teletransportados dos anos 80.

Uma das curiosidades desta edição está relacionada com os copos feitos para o Gin and Street Food. As pessoas que decidiram beber gin tinham direito ao tal copo cuja caução custava um euro, acrescido ao valor da bebida, que seria devolvido depois de entregue o copo. No caso das pessoas que decidiram ficar com o copo para recordação, o valor da caução reverteu para os Bombeiros Voluntários de S. João da Madeira.

O labor tentou apurar o valor angariado para os bombeiros junto da autarquia, mas tal não foi possível até ao fecho da edição.

O presidente Jorge Sequeira descreveu como “assinalável o grande envolvimento da comunidade local, desde as instituições e associações ao comércio local, passando pelos próprios cidadãos a título particular, que se juntaram à Câmara Municipal de S. João da Madeira para proporcionar um programa de grande qualidade, atraindo inúmeros visitantes de várias gerações” em comunicado enviado pelo Município.

A ação de solidariedade para com os bombeiros é “uma vertente da maior relevância, pois os nossos bombeiros merecem todo o reconhecimento pela extraordinária missão que desempenham em prol da segurança das populações”, destacou Jorge Sequeira.
O Gin and Street Food foi “uma excelente forma de culminar a animação de verão em S. João da Madeira, que este ano chegou também aos bairros sociais da cidade, com a apresentação de espetáculos gratuitos de qualidade, desde o teatro à dança, passando pelo humor e por diversos géneros musicais, como o jazz e o fado”, considerou o presidente da câmara.

O Gin and Street Food foi organizado pela Câmara Municipal de S. João da Madeira que contou com o apoio da Associação Comercial, para quem qualquer iniciativa que dinamize o centro da cidade é “positiva”, disse o presidente Paulo Barreira ao labor.

O Gin, à semelhança das outras duas edições, foi “um sucesso até pela escolha da temática que atraiu diferentes faixas etárias” à Praça Luís Ribeiro, afirmou Paulo Barreira.

Na opinião do presidente da Associação Comercial, o Gin and Street Food é um evento “diferenciador na região”, com capacidade para “crescer” e que com “um maior investimento” poderá “chegar a outras zonas da cidade”. Para Paulo Barreira o Gin and Street Food tem tudo para ser “uma marca” de S. João da Madeira.

A 3.ª edição do Gin and Street custou cerca de 18.800 euros à Câmara Municipal de S. João da Madeira, informou a própria depois de questionada pelo labor, dando nota de que a 2.ª edição custou cerca de 21.100 euros.

A 4.ª edição do Gin and Street Food está nos planos do Município com data a agendar para a mesma altura desta última edição, adiantou a câmara municipal.

João Só esteve muito bem acompanhado. As bandas locais idem aspas

O concerto de João Só encheu, na primeira noite do evento, a Praça. E se no caso de João Só podemos dizer que esteve bem acompanhado, o mesmo pode ser dito sobre as bandas locais. No segundo dia do evento subiram ao palco os “Free Life”, os “Clave” e a “Companhia da Música”.

O Gin and Street Food trouxe muitas performances, sessões de show cooking e outros grupos de animação à Praça.

“Free Life” doou cachet à AMU

DF

A banda “Free Life” decidiu doar o cachet de 500 euros, pago pela câmara municipal pela sua atuação no Gin and Street Food, à delegação da AMU – Cooperação e Solidariedade Lusófona por um Mundo Unido de S. João da Madeira.

Os elementos da banda assumem-se como amadores que participam neste tipo de iniciativas pelo gosto pela música. Apesar de considerarem correto o pagamento a cada um dos participantes, decidiram doar o cachet pelo facto de tocarem pelo gosto e não pelo dinheiro, tal como mencionado anteriormente, explicou um dos elementos da banda, ao labor.

O donativo dos “Free Life” é o primeiro donativo monetário entregue à AMU, revelou Assunção Reis, em representação do grupo da delegação sanjoanense, que ficaram “muito satisfeitos” com o mesmo e retribuíram com um grande agradecimento.

Este donativo vai permitir “alargar um bocadinho o nosso apoio” que não é “um apoio direto às famílias, mas às instituições que acompanham as famílias”, adiantou Assunção Reis ao labor.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui