No âmbito da iniciativa “Arte em São Bento”,a coleção de arte contemporânea Norlinda e José Lima, com a curadoria de Isabel Carlos, vai ser a próxima exposição na residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, a partir de 5 de outubro de 2019.

“Este projeto terá continuidade no próximo ano. Já estivemos no Porto, estamos agora em Elvas e, a partir do próximo ano, estaremos aqui com a representação de uma outra grande coleção de arte contemporânea portuguesa, a coleção Norlinda e José Lima, de S. João da Madeira”, anunciou o primeiro-ministro António Costa no final de uma visita à exposição atualmente patente.

António Costa agradeceu aos donos da coleção a “disponibilidade que manifestaram para que, a partir do próximo dia 5 de outubro (de 2019), e durante um ano, uma representação da coleção” esteja patente na residência oficial do primeiro-ministro.

No âmbito deste projeto, a residência oficial recebeu obras do acervo do Museu de Serralves no ano passado e recebe obras do Museu de Arte Contemporânea de Elvas – Coleção António Cachola, feita pelo historiador de arte João Pinharanda, este ano.

O palacete recebe pelo segundo ano consecutivo uma seleção de obras de arte portuguesa contemporânea, em diferentes suportes, da pintura, à fotografia e escultura. “Tal como fizemos o ano passado, decidimos que a melhor forma de comemorar o 5 de Outubro é com uma homenagem à nossa cultura e à cultura contemporânea”, afirmou António Costa, explicando que a iniciativa “Arte em São Bento” não quer “centralizar em Lisboa o que existe no resto do país”. Porém, o primeiro-ministro considera “importante que também a partir de Lisboa se conheça o resto do país e se conheça e saiba o que são as oportunidades que existem e a representação cultural que existe também fora do país”.

A Coleção de Arte Contemporânea Norlinda e José Lima, em depósito no Município de S. João da Madeira, apresenta mais de 1.000 obras de artistas nacionais e de todo o mundo que podem ser visitadas desde 2013 no Núcleo de Arte sito na Oliva Creative Factory.

O primeiro-ministro fez o convite e o casal de colecionadores sanjoanense aceitou selecionar obras da sua coleção de arte contemporânea para expor em São Bento no próximo ano e escolheu a curadora Isabel Carlos, revelou José Lima ao labor.

António Costa convidou Norlinda e José Lima a estarem presentes na cerimónia do 5 de outubro onde fez questão de anunciar que obras da coleção destes sanjoanenses seriam as próximas a estar patentes no Palacete. “Agradeci simplesmente”, disse o empresário e colecionador de arte contemporânea. “Acho que é importante para nós (o casal colecionador), para a coleção e para S. João da Madeira”, completou José Lima ao labor.

A exposição de obras da Coleção Norlinda e José Lima em São Bento no próximo ano é “um motivo de satisfação para S. João da Madeira e de reconhecimento do trabalho desenvolvido pela câmara municipal e pelos colecionadores”, disse o presidente da câmara Jorge Sequeira ao labor.

Este acontecimento também permitirá “projetar para todo o país o Núcleo de Arte da Oliva de S. João da Madeira como um equipamento cultural de referência no quadro da arte contemporânea”, destacou o autarca.

O convite partiu do próprio primeiro-ministro António Costa que já tinha visitado obras desta coleção a convite de Jorge Sequeira quando esteve em S. João da Madeira numa iniciativa ligada à indústria do calçado e organizada pela APICCAPS, confirmou o presidente da câmara ao labor.

Uma das obras mais recentes da Coleção Norlinda e José Lima é um pedaço do Muro de Berlim que desde que chegou, em julho deste ano, está no Núcleo de Arte da Oliva até que seja encontrado um local público onde possa ser exposto juntamente com a explicação da sua história. O processo está “a andar” com serviços da câmara a trabalhar numa proposta que será apresentada aos colecionadores, adiantou José Lima.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui