Foi uma noite de emoções a do passado dia 13 de outubro com a realização de mais um Grande Prémio Internacional de Atletismo, que este ano recebeu o nome de Alberto Batista, como forma de homenagear o treinador dos Serviços Sociais dos Trabalhadores do Município de S. João da Madeira, falecido no início do ano. E nem a chuva que se fez sentir já na parte final da prova tirou brilho ao evento, que este ano sofreu algumas alterações como forma de complementar o tributo ao técnico que esteve ligado à realização desta competição desde a primeira edição.

Habitualmente instaladas junto à Câmara Municipal, na Avenida da Liberdade, na edição deste ano a linha de partida e meta foram transferidas para junto do Mercado Municipal, um “desejo antigo” do treinador, segundo Eduardo Silva, responsável pelos Serviços Sociais dos Trabalhadores do Município de S. João da Madeira. “Há muito que o Batista ansiava que a prova viesse para esta avenida”, refere o organizador, que aponta também alterações ao trajeto habitual. “Também mudámos propositadamente o percurso para passar pela rua onde morava e junto à zona onde treinava com a sua equipa”, revela Eduardo Silva, que traça um balanço positivo desta primeira competição sem o seu mentor. “Correu bem, de forma diferente, mas correu bem”, comenta o responsável.

Com o tiro de partida para a prova principal a ser dado pela família de Alberto Batista, a vitória acabou por ficar em “casa”. David Silva, do Clube de Campismo de S. João da Madeira, que já tinha sido orientado pelo técnico dos Serviços Sociais, foi o mais rápido cumprindo os oito quilómetros com o tempo de 25m21s, terminando com alguma vantagem sobre Jorge Cruz (25m46s), do SC Braga, e Paulo Barbosa (25m50s), do Maia AC, na segunda e terceira posições, respetivamente.

Já no setor feminino Clarisse Cruz, a correr a título individual, foi a mais rápida com a marca de 30m07s, logo seguida de Laura Regalado (31:01), do Grecas, na segunda posição. Andreia Cunha (31m31s) foi terceira classificada.

Nas classes jovens destaque para a medalha de prata alcançada pelos atletas sanjoanense Rafaela Andrade (juniores femininos) e Lucas Marques (infantis masculinos), dos Serviços Sociais, e de Sandro Nogueira (juniores masculinos), do Clube de Campismo.

Em veteranos o atleta da equipa organizadora, Pedro Terra, voltou a estar em evidência com a subida ao lugar mais alto do pódio na classe M60, com o tempo de 30m14s, marca que lhe permitiu alcançar o 54.º posto da geral em mais de 250 participantes.

Créditos: Nuno santos Ferreira
Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui