ADRAV, 2 – Nadais, 2

ADRAV: Tiago Tavares, Pedro Nuno, Cadete (Tiago Santos, 60’), Miguel, Brunito, Hector (cap), Moisés, Brito (Godinho, 65’), Xavier, Marcelo Sales, Hugo Barraca (Estrela, 70’).

Suplentes: Hugo Tavares, Guilherme, Jorge Talhas, Joca, Tiago Santos, Godinho, Estrela.

Treinador: Filipe Talhas.

Já sob uma nova orientação técnica, este era um jogo em que a ADRAV estava quase obrigada a vencer para assim encurtar a distância pontual que a separa dos primeiros classificados, mas o empate castigou os locais já nos instantes finais da partida. Já para a formação forasteira, posicionada no topo da tabela classificava, perder pontos não estaria, com certeza, nas suas pretensões.

Com o arranque da partida foi evidente a postura mais defensiva da ADRAV, que tentava explorar qualquer erro defensivo do Nadais e foi assim que surgiu o primeiro golo do encontro logo aos 13 minutos, quando Marcelo Sales, à entrada da área e após a receção de uma bola colocada em profundidade, remata forte e sem hipótese de defesa para o guardião Loureiro. A vantagem poderia ter dado alguma estabilidade e domínio de jogo aos locais, mas não foi isso que aconteceu e poucos minutos depois os visitantes chegam à igualdade na sequência de um livre à entrada da área, bem marcado mas com alguma sorte à mistura já que foi Tiago Santos que introduziu a bola na baliza, depois da mesma ressaltar na trave.

O empate relançou a partida, que ia decorrendo com muita luta no centro do terreno com ambas as equipas a tentarem surpreender com bolas colocadas nas costas da defesa, mas que não causavam grandes problemas aos guardiões em campo.

Na segunda parte a ADRAV optou por utilizar a mesma estratégia, pese embora o facto de nos primeiros minutos a equipa não ter estado bem já que posicionou-se muito perto da baliza deparando-se com dificuldades para sair com contra-ataques bem delineados. Contudo, à passagem do quarto de hora, e já com os locais mais pressionantes, Marcelo Sales aproveita uma oferta do guarda-redes Loureiro e com um chapéu da aba bem larga a uns 30 metros da baliza bisa na partida.

Com os locais novamente a vencer impunha-se mais concentração e rigor com um posicionamento atrás da linha da bola e foi o que a ADRAV fez, na tentativa de voltar a explorar algum nervosismo do adversário, que começava a mostrar sinais de intranquilidade, apesar de que, por uma ou duas vezes, poderia ter chegado novamente ao empate não fosse a atenção do guardião Tiago Tavares. Já os locais, quando saíam em contra-ataque por diversas vezes poderiam ter sentenciado o jogo não fosse a má definição no último passe.

A cinco minutos do fim Pedro Nuno tenta escapar com a bola mas é travado com uma falta que acabou por gerar alguma confusão dentro das quatro linhas, mas foi Miguel que recebeu ordem de expulsão.

Com os ânimos mais calmos o árbitro entendeu deixar as duas equipas a jogar com 10 elementos. No entanto, quem saiu mais prejudicado foi a ADRAV, que ficou sem um central já depois de ter ficado privada de Cadete por motivos de lesão. Ao perder alguma consistência no centro da defesa, principalmente nas bolas pelo ar, os locais acabariam por deixar escapar a vitória que parecia certa. Marcelo Sales parece sofrer uma falta junto à linha lateral, que passou sem sanção, e o homem do Nadais, com um cruzamento para as costas da defesa, coloca a bola num colega de equipa que, com um excelente gesto técnico, remata forte e colocado deixando Tiago Tavares pregado ao solo.

No próximo sábado a ADRAV desloca-se, pelas 15h00, ao terreno do Mozelos.

Marcelo Sales foi o homem do jogo

Créditos: Direitos Reservados

O jovem avançado da ADRAV, formado nas escolas da Sanjoanense e que chegou à Seleção Distrital e Nacional, realizou uma partida memorável. Marcelo Sales protagonizou várias jogadas com nota artística e marcou dois golos de fazer levantar o estádio mostrando que afinal quem sabe nunca esquece.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui