Será que estamos sofrendo por um medo universal

De um certo catastrofismo, face ao futuro da Terra?

Onde a erosão do planeta, é evidente, e afinal

Estará à vista de todos, situação que nos aterra…

Sabe-se que a Terra é redonda, (continuará mais ou menos),

E antes do mundo acabar nós acabaremos p´ra ele,

E agora a sua defesa estará em atos pequenos,

Desde que o homem disponha da vontade em pensar nele.

 

Tudo certo? Até aqui, vamos a sério tomar

As medidas necessárias, sem esquecermos, porém,

Que não podemos deixar de lembrar e relembrar

Que além da poluição mais outras haverá também…

Verdadeiras olimpíadas…nos mil debates à vista,

Pouco se discute agora (vantajoso…que será)

Questões tão sérias como esta, que estarão em longa lista,

Como os grandes desafios, nos exemplos que haverá!

 

As muitas questões políticas, sociais e económicas.

As instituições e técnicas, migrações, psicológicas,

As viagens pelo espaço de custas mais astronómicas,

E tantas com soluções, mais do que isso demagógicas

Ao impasse planetário! Com tantas conexões fortes

Não gastem todo o saber com regras de ingenuidade,

Regulamentos avulsos de romantismos de sortes

Sem destinos avisados, no porvir da Humanidade…

 

A Terra, sublime arte, de arquitetos magistrais

Não o é só pela grandeza, de um projeto imperecível,

Terá de ser bem gerida fisicamente e aos sinais

De doenças provocadas, pelo seu filho terrível…

DR

Flores Santos Leite

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Loading Facebook Comments ...