METAPLASMOS (A)

Francamente digo a todos:

Não quero causar-lhes pasmo!

Quero apenas vir falar-lhes

Desta coisa: METAPLASMO.

Linda palavra não é …

(Embora as haja piores…)

E, à medida que a conheçam…

Talvez entre pràs melhores.

Pra quem estuda ou estudou,

Não venho dar novidades!

São coisas mais que sabidas…

Melhores que curiosidades.

Não pretendo aborrecer

Quem já conheça o assunto,

Quem quiser que passe a lado…

Não tem de estar aqui junto…

METAPLASMOS! a el’s vamos

Com vontade de aprender.

(Mas eu não sou professor

Nem quero passar por ser!)

Modificações fonéticas

Que acrescentam ou retiram,

Alteram sons às palavras,

METAPLASMOS são, já viram.

Comecemos pela PRÓTESE!

Acrescento de um fonema

No início da palavra:

Que exemplo dou pra este tema?

splendidu já assim foi,

Acrescentámos-lhe um e-

Esplêndido já ficou!

Exemplo de PRÓTESE é.

scutu – já assim dissemos,

Mas com a PRÓTESE: Escudo.

E com studium na mesma…

PRÓTESE e temos ESTUDO.

PRÓTESE é logo no início

Da palavra que se põe.

A meio chama-se EPÊNTESE,

É no meio que se apõe.

Eu CREO, do verbo CRER

Já foi assim que se ouviu.

Deu-se a EPÊNTESE do I

E creIo dali saiu.

O Latim dizia HUMILE,

Mas o tempo corre e voa:

Deu-se a EPÊNTESE do d

E agora HUMILDE soa.

Já vimos os acrescentos

No princípio e no meio.

E também os há no fim?

Vejamo-los sem receio!

O que hoje dizemos ANTES

Foi ANTE… Lá no Latim…

Deu-se uma PARAGOGE:

Um acrescento no fim.

(Mas há uma PARAGOGE

Que é uma coisa horrorosa!

Tu fosteS, Tu visteS, desteS…

Ai! Poupa-me, minha Rosa!)

Tratámos de acrescentar

No princípio, meio e fim!

Se andarmos devagarinho

Aprenderemos assim!

DR

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...