Ângela Quaresma vai ser a Provedora dos Animais

0
768

A proposta de nomeação para Provedora dos Animais de S. João da Madeira vai ser apresentada amanhã, dia 11 de dezembro, em reunião de câmara antes de ser submetida à assembleia municipal.

A designação de Ângela Quaresma para ocupar este cargo foi feita pela veterinária municipal e recebeu a concordância do presidente da câmara Jorge Sequeira.

Ângela Quaresma é natural de São Paulo, Brasil, mas vive em S. João da Madeira há 35 anos, e é casada. Tem o 12º ano completo e frequenta a licenciatura em Ciências Sociais na variante de psicologia social. A sua dedicação à causa animal tem largos anos. Pertenceu à Associação Animal durante 15 anos e integrou a sua direção. Tem um bom relacionamento com câmaras municipais, veterinários municipais, canil intermunicipal, clínicas veterinárias e hospitais veterinários, segundo a informação que consta da proposta que vai a reunião de câmara a que teve acesso o labor.

Ângela Quaresma conta com experiência de rádio em trabalho voluntário em programas em prol dos animais, várias presenças nas televisões para divulgar trabalho da associação da qual fez parte, experiência em organizar eventos, em idas às escolas, universidades, centros de dia e lares para ações de sensibilização da causa animal e formação em “Dog trust”. De acordo com o documento, a futura Provedora dos Animais de S. João da Madeira é uma pessoa “pró-ativa com a plena consciência que a única via para o entendimento é o diálogo”.

O Provedor Municipal dos Animais tem como “missão garantir a defesa, a proteção animal e o bem-estar, bem como promover, zelar e monitorizar a prossecução dos seus interesses e direitos sempre com recurso a queixa com identificação e que justifiquem intervenção com apoio dos serviços municipais”.

O cargo é exercido “de forma independente, imparcial e autónoma em relação aos órgãos autárquicos, prosseguindo a sua missão em colaboração com os serviços municipais, associações, instituições, movimentos de cidadãos ou outras entidades cuja finalidade seja a proteção, o bem-estar e a defesa dos direitos dos animais na área do concelho de S. João da Madeira, devendo a sua escolha recair num cidadão com espírito de missão e conhecimento de causa na defesa dos direitos, interesses e proteção dos animais”. O provedor ocupará o cargo durante quatro anos, sem qualquer tipo de remuneração e terá acesso a uma rubrica de 2.500 euros para desenvolver a sua atividade. Toda a despesa efetuada no desempenho da sua atividade está dependente de aprovação prévia por parte do presidente da câmara.

A implementação desta figura “veio confirmar a sua utilidade, atendendo ao crescente volume de pedidos, queixas e reclamações recebidos”, lê-se na proposta camarária.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...