Cartas com códigos para os Censos 2021 já começaram a ser entregues

0
832
DR

Devido à pandemia, desta vez, respostas serão dadas preferencialmente pela Internet em censos2021.ine.pt 

Já arrancaram os Censos 2021. A primeira fase daquela que é a maior operação estatística do país levada a cabo pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) começou na passada segunda-feira, com o início da distribuição das cartas com os códigos e toda a informação necessária para a resposta aos Censos que, desta vez, devido à pandemia, será feita preferencialmente online. Terá a duração de duas semanas, estando a sua conclusão prevista para o próximo dia 18.

As cartas estão a ser colocadas nas caixas de correio de todos os alojamentos pelos recenseadores do INE, devidamente identificados com cartão de identificação e colete alusivo aos Censos 2021, informa o INE em comunicado enviado à nossa redação, acrescentando que já a partir de 19 de abril tem início a fase de resposta aos Censos pela Internet, até 3 de maio, em censos2021.ine.pt.

Quem não tiver acesso à Internet pode responder por telefone ou pedir ajuda à junta de freguesia 

Para as situações em que tal não seja possível, o INE disponibiliza outros modos de resposta, nomeadamente telefone (210 542 021), para grupos da população com maior dificuldade na resposta pela Internet ou impedidos de contacto presencial; e-balcão nas juntas de freguesia, mediante as condições de acessibilidade locais e em função da respetiva situação de saúde pública; e ainda autopreenchimento dos questionários em papel, entregues pelos recenseadores, que cumprem um rigoroso protoloco de saúde pública.

Salvaguardando as necessárias adaptações em função do ritmo das respostas e das características da área geográfica e da sua população, será na fase de conclusão dos Censos, a partir de 31 de maio, que a resposta resultará do contacto presencial dos recenseadores e apenas junto dos agregados familiares que ainda não tenham respondido por outro modo, adianta a nota de imprensa enviada ao labor.

Para além da implementação do protocolo de saúde pública, foi incorporado um conjunto de alterações aos Censos 2021, incluindo o reforço dos mecanismos de controlo do trabalho de campo e de validação da informação recolhida num contexto de crise pandémica, nomeadamente através da integração de informação administrativa.

O INE garante que as adaptações e os ajustamentos introduzidos às várias atividades dos Censos 2021 permitem garantir a realização da operação censitária com toda a segurança.

Ao todo, estarão envolvidas na realização e tratamento dos dados cerca de 15 mil pessoas, entre as quais 11 mil recenseadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Loading Facebook Comments ...