185 Utentes e profissionais ainda estão por vacinar 

Misericórdia de S. João da Madeira 

0
118
DR

Na Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira ainda estão por vacinar 185 utentes e profissionais dos equipamentos residenciais, “um número elevado e que muito preocupa” a Mesa Administrativa “por querer ver protegidos os mais frágeis”, avança o comunicado da instituição referente ao período compreendido entre 17 e 24 de maio, recebido pelo labor.

Trata-se de uma situação que advém do facto de continuar “por esclarecer”, por parte das autoridades de saúde competentes, quando serão afinal inoculadas as pessoas que contraíram a infeção por SARS-CoV-2 após 28 de dezembro de 2020.

Recorde-se que à data da última nota de imprensa divulgada na edição anterior do nosso jornal o número de vacinas administradas a colaboradores e utentes da SCM ascendia a 576. Destas pessoas, 275 já tinham tomado as duas doses.

 União das Misericórdias Portuguesas reconheceu santa casa sanjoanense

Segundo dados recolhidos pela União Europeia, Portugal está entre os países com menos mortes devido à Covid-19 em lares de idosos. O nosso país obteve “o segundo melhor registo”, sendo ultrapassado apenas pela Islândia.

Esta boa notícia foi dada na assembleia-geral (AG) da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), no passado dia 22 de maio, pelo presidente do Secretariado Nacional da UMP, Manuel Lemos.

A SCM sanjoanense não só marcou presença nesta AG que teve lugar em Fátima, como também recebeu um diploma de reconhecimento e agradecimento “pela enorme dedicação e esforço dos profissionais e das instituições, que se exauriram técnica e financeiramente para fazer face à pandemia”. Também as outras Misericórdias do país foram igualmente reconhecidas pela UMP.

Saídas ao exterior: isolamento e teste obrigatórios para “incumpridores”

No que diz respeito às saídas ao exterior, a Mesa Administrativa manteve as condições de ingresso após saídas por períodos superiores a três horas (uma vez por semana) ou que representem contactos de risco.

A reiteração dessas regras foi decidida em reunião realizada a 19 de maio “e implica o isolamento profilático e a realização de teste laboratorial negativo aos residentes incumpridores daquelas condições”, informa a nota de imprensa.

Relativamente aos rastreios coordenados pela Segurança Social, foram rastreados mais 32 profissionais, por teste PCR, tendo todos testado negativo à Covid. Sobem, assim, para 343 os testes realizados nas últimas 12 semanas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...