Marcado para a manhã de 7 de novembro, o próximo concerto é protagonizado pelo Quinteto de Metais do Conservatório de Música do Porto 

 

Estendidas as toalhas de linho, posta a mesa para um chá em chávenas de porcelana fina, o público, com as suas melhores vestes, sentado nas poltronas de veludo e o cicerone a fazer as honras da casa. Está criado o cenário imaginário para uma manhã de boa música ao som de Felix Mendelssohn e Dimitri Shostakovich.

Assim, iniciou o ciclo de concertos AcáMúsica que ao longo deste ano letivo assinalará, aos domingos de manhã, as quatro décadas da Academia de Música de S. João da Madeira (AMSJM). O Auditório Marília Rocha encheu para ouvir o Quarteto Cibele constituído por Catarina Barbosa e Inês Prado Costa (violinos), Joana Silva (viola d’arco) e Gabriela Peres (violoncelo), informa nota de imprensa dirigida ao labor.

Ainda segundo o mesmo texto, o Quarteto Cibele começou por interpretar, de forma sublime, o quarteto de cordas n° 2 em Lá menor op.13 de Mendelssohn, obra escrita pelo compositor quando tinha apenas 18 anos de idade e carregada de um enorme dramatismo, visto ter sido escrita na sequência da morte de Beethoven, grande fonte de inspiração de Mendelssohn, bem patente neste quarteto. Aquele que foi considerado por Schuman como o “Mozart” do século 19, morreu com apenas 38 anos, mas deixou um dos mais relevantes espólios musicais da história, com vários quartetos de cordas, sinfonias e canções.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...