RS Praça, 0 – Palhota, 1

Jogo no Campo das Travessas.

Real Sociedade da Praça: Vítor, Luís Lima, Marcus, Filas, Chico, Lisboa, Bruno (Aires, 70’), Cardoso (Hugo, 61’), Ricardo (Neves, 21’), Luís Paulo, Túlio (Mossoró, 55’).

Treinador: Fonseca.

A segunda jornada do campeonato, o primeiro jogo em casa do Real Sociedade da Praça, iniciou com um minuto de silêncio em memória de Luís Santos, fundador e presidente durante vários anos do clube, falecido em setembro.

O jogo começou dividido, mas ao longo dos 20 minutos iniciais não se verificaram lances de registo, sendo que a primeira grande ocasião surgiu de bola parada. Aos 22 minutos uma falta duvidosa de Filas resulta numa grande penalidade, mas Vítor mostrou-se seguro entre os postes e defendeu a bola com os pés.

O Real mostrava-se inconformado e procurava o golo e até ao intervalo surgiu com perigo diante da baliza do Palhota, mas nas duas ocasiões Luís Paulo atirou ao lado.

No regresso dos balneários o Real ainda beneficiou de um livre direto para criar perigo, mas foram os visitantes que abriram o ativo à passagem do minuto 53. Uma bola colocada nas costas da defesa e o avançado do Palhota aproveita o desentendimento dos centrais do Real para marcar.

Aos 74 minutos, na disputa de uma bola dividida dentro da área, ficou a ideia de existir grande penalidade a favor dos locais, decisão que poderia dar outro rumo ao jogo, mas o árbitro assim não entendeu.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...