O coreto

0
47

Sempre me apaixonou o Outono. Pelas cores, pela vozearia da faina da colheita, pelos cheiros a fruta madura, a mosto no lagar, a espigas na eira, a praganas da ventaneira, pela claridade mais pálida do nascer e do pôr do sol, pela aragem mais fria a anunciar o Inverno.

 

 

 

 

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa de 13 de outubro ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Loading Facebook Comments ...