AD Oeiras, 7 – AD Sanjoanense 4

Jogo no Pavilhão da Associação Desportiva de Oeiras.

Árbitros: Paulo Rainha (Minho) e Joaquim Pinto (Porto).

AD Oeiras: António Mendonça (gr), Paulo Jesus, Tomás Moreira, Gérmán Dates e Tiago Nogueira (cap).

Suplentes: Gonçalo Conceição, Diogo Neves, Miguel Sardinha, Diogo Alves e Bernardo Salvador (GR).

Treinador: Paulo Garrido.

AD Sanjoanense: Marco Lopes (gr) (cap), João Cruz, Pedro Cerqueira, Alex Mount e Afonso Santos.

Suplentes: Tiago Almeida, Pedro Rego, Bruno Moreira, José Almeida e Bernardo Moreira (gr).

Treinador: Miguel Resende.

Ao intervalo: 3-2.

Marcha do Marcador: 0-1 por Alex Mount (6’), 1-1 por Tomás Moreira (11’), 2-1 por Tomás Moreira (12’), 3-1 por Diogo Alves (12’), 3-2 por Pedro Cerqueira (20’), 3-3 por Pedro Cerqueira (29’), 4-3 por Germán Dates (31’), 5-3 por Gonçalo Conceição (35’), 6-3 por Diogo Alves (39’), 6-4 por Tiago Almeida (40’), 7-4 por Tomás Moreira (44’).

Ação disciplinar: Cartão azul para Germán Dates (6’), João Cruz (12’), José Almeida (44’), Tiago Nogueira (47’).

Faltas: AD Oeiras, 18 | AD Sanjoanense, 10.

A Sanjoanense morreu na praia. Se há cinco anos os alvinegros tinham festejado com o HC Braga, no play-off de subida à I Divisão, desta vez o emblema de S. João da Madeira perdeu o regresso ao principal escalão da modalidade ao ser derrotado, por 7-4, pelo Oeiras, desperdiçando a vantagem de 4-2 que trazia da primeira mão. A tarde, que se queria de festa, e que levou mais de três centenas de sanjoanenses ao distrito de Lisboa, quatro autocarros e muito apoio, acabou em desilusão e lágrimas nos jogadores e staff. Tristeza que se estendeu à bancada, a familiares e apoiantes.

A Sanjoanense entrou a mandar e até marcou primeiro, por Pedro Cerqueira, mas por alguma inércia viu o Oeiras apontar três golos em pouco mais de um minuto, empatando a eliminatória, sem que tivesse feito muito por isso.

Antes do intervalo, Pedro Cerqueira reduziu para 3-2, voltando a colocar os alvinegros na frente e, na segunda parte, o mesmo Pedro Cerqueira empatou, dando novamente uma vantagem de dois golos à equipa de Miguel Resende. Mas o que o que se seguiu foi um pesadelo. O Oeiras elevou para 6-3 e estava, pela primeira vez, na frente da eliminatória. Tiago Almeida ainda “empatou”, mas Tomás Moreira deu a estocada final e, no fim, a festa foi dos adeptos do Oeiras, que até estavam em minoria. No dia de S. João, o hóquei da Sanjoanense viveu uma das maiores desilusões dos últimos anos não apagando, no entanto, a grande época que uma equipa, com quatro jogadores ainda juniores e com apenas um atleta com mais de 24 anos, fez.

Para o ano haverá mais, novamente na II Divisão.

 

 

Hóquei alvinegro agradece apoio de adeptos e da Força Negra

Num jogo de extrema importância e que era decisivo para as aspirações da Sanjoanense, os adeptos alvinegros estiveram ao lado da Sanjoanense do primeiro ao último minuto. Apoio que, num comunicado, a secção de hóquei em patins agradeceu “a todos os adeptos que estiveram presentes em Oeiras, em especial à Força Negra pela dedicação que teve nestes dois jogos, na coeografia que montou na primeira mão e na organização de toda a logística para Oeiras”. “Obrigado a todos os que nos acompanharam em todos os jogos da temporada, nunca jogamos sozinhos, nem nunca jogamos fora de casa na real aceção da palavra. Que esta paixão continue na próxima época”, pode ler-se no comunicado.

Resultado da Formação:

Juniores (Sub-20)

UD Oliveirense, 1 – AD Sanjoanense, 3

Marcadores: Tiago Almeida (2), Alexandre Barreira (1)

 

António Anacleto /João Maia

 

Sub20
Sporting CP-AD Sanjoanense
Dia 30, às 18h00

 

Sub13
Torneio de HP de Bragança 2018
Dia 30, Bragança

 

Benjamins
Summer Season 2018
Dia 30, Valado dos Frades

 

Sub20
FC Alverca-AD Sanjoanense
Dia 1, às 16h00, Alverca

 

Bambis
Torneio de Esperanças Cidade Santarém
Dia 1, Santarém
Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui