Já são conhecidos os treinadores dos escalões de formação que vão orientar as equipas de futebol de 11 da Associação Desportiva Sanjoanense na próxima época. Depois de uma temporada menos positiva, que serviu de “aprendizagem e para conhecer os cantos à casa”, o clube alvinegro subiu a fasquia e com uma aposta em técnicos “de qualidade” a meta passa, agora, por lutar pelo primeiro lugar em todas as frentes. “Foi um ano que considero difícil, mas produtivo”, sublinha Élio Almeida, coordenador do futebol de formação, que garante que para a nova temporada “as ambições são maiores”. “Vamos começar uma época nova onde os objetivos propostos a todos os treinadores são maiores. Queremos, acima de tudo, ter as nossas equipas nos primeiros lugares para tentar subir de divisão”, assegura o coordenador, frisando que o objetivo passa também por “fazer de grandes jogadores grandes homens”. “Neste clube de formação a disciplina é fundamental, e isso vai continuar a ser ponto de honra para nós. A disciplina e dedicação têm que ser máximas em todos os atletas”, assegura Élio Almeida, admitindo que vai haver um maior rigor para com os jogadores.

Com um quadro técnico “preparado, qualificado e com vontade de vencer”, o coordenador do futebol de formação acredita estarem reunidas as condições para o sucesso. “São treinadores que têm uma maneira de trabalhar diferente de alguns que cá estavam na época passada, mas já deram provas que têm qualidade e estão cá para ter êxito, porque isso é o sucesso das nossas equipas”, conta.

Uma das principais apostas recai no escalão de juniores com o objetivo assumido de lutar pela subida de divisão. João Alves, que na última época foi adjunto de Augusto Inácio no Zamalek SC, do Egito, está, assim, de regresso à Sanjoanense “com um sentimento diferente”. “Estou há muitos anos no futebol sénior, mas é com a mesma ambição que retorno aos sub19 porque para mim já não é formação. Se a Sanjoanense quer ter aproveitamento das suas valias mais jovens, os sub18/sub19 têm de ir ao encontro do que é o futebol profissional”, assegura o técnico, que admite que o objetivo é “trazer o clube para os patamares onde tem que estar”. “É uma pessoa de S. João da Madeira e que gosta da Sanjoanense”, sublinha Élio Almeida.

Nos juvenis o processo é de continuidade com Hélder Pinho a manter-se à frente da equipa A, enquanto Diogo Tiago continua com a B. Já no escalão de iniciados Rui Couto, ex-União de Lamas, assume o plantel A e Carlos Machado, ex-Cesarense, o plantel B.

Um quadro técnico que traz “compromisso e rigor”, segundo Manuel Oliveira, responsável pelo futebol de formação do clube alvinegro. “Está aqui um leque de treinadores que será a imagem que a Sanjoanense tem de transmitir”, refere o dirigente, sublinhando que na última época foi surpreendido “pela negativa com os hábitos que estavam criados”. “Conseguimos arrumar a casa”, assegura o responsável, frisando que para esta época “não há desculpas”. “Este ano o rigor, a exigência e o que as pessoas estão à espera é completamente diferente”, explica Manuel Oliveira, que reforça o objetivo apontado pelo coordenador Élio Almeida. “O objetivo é o mesmo para todos, lutar pelos primeiros lugares. Mas sabemos que não vai ser fácil”, concluiu o dirigente.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui