Foi com uma Casa da Criatividade repleta que o Clube A4 assinalou, no passado dia 10 de julho, o fim da época desportiva com a realização da 1.ª Gala desta coletividade fundada em maio de 2017.

Ao todo foram mais de 150 participantes, dos 3 aos 34 anos de idade, que participaram num evento que teve como objetivo “assinalar o encerramento da época e, ao mesmo tempo, mostrar o trabalho realizado ao longo da temporada”, conta a responsável Rita Veloso, que separa esta iniciativa dos restantes saraus já realizados pelo Clube A4. “A Gala é um evento mais formal onde convidamos grupos de fora para abrilhantar o espetáculo, enquanto os saraus serviram para criar condições para que todos os intervenientes do clube, desde pais, treinadores, ginastas e diretores, confraternizassem, já que durante o ano os diversos escalões não se cruzam por terem horários diferentes”, explica a fundadora.

Para além das 11 intervenções do Clube A4, o evento contou também com grupos de renome, como foi o caso do AcroClube da Maia, vencedores do Got Talent2016, e do GimnoCerco, do Porto, tricampeões nacionais de Ginástica de Grupo. Abrilhantaram ainda o espetáculo a turma de Ginástica de Grupo da Escola Secundária Alberto Sampaio, de Braga, e as campeãs distritais da 1.ª Divisão de Ginástica Rítmica do clube GuimaGym, de Guimarães.

Para além destas atuações, o evento foi também abrilhantado por uma intervenção coreográfica de Acrobática com crianças e adultos da Cerci de S. João da Madeira em conjunto com ginastas do Clube A4 que “emocionou a plateia”. “Foi um momento especial, onde a inclusão social esteve patente”, sublinha Rita Veloso, que garante que esse é o objetivo principal e uma aposta séria da jovem coletividade, que se candidatou ao Orçamento Participativo Municipal (OPM) com um projeto, entre as duas entidades, assente nesses pressupostos. “Não ganhámos o OPM, mas como não nos damos por vencidos vamos seguir caminho e já nos candidatámos a mais projetos. Foi e será extremamente gratificante conseguir esta mistura de realidades que só enriquece ambas as partes. Foi maravilhoso treiná-los todos juntos. Só assistindo de perto é que se percebe a riqueza destas partilhas”, conta a fundadora, reafirmando que o objetivo assenta na “educação cívica e inclusiva”.

Com uma plateia a rubro e o espaço lotado, o evento “superou todas as expetativas”, e os grupos convidados foram, segundo a responsável, “uma mais valia para o sucesso espetáculo”, que tinha como principais protagonistas os ginastas do Clube A4.

Com o sucesso alcançado logo na primeira edição “a fasquia ficou em cima”, mas Rita Veloso garante que a coletividade vai “trabalhar para continuar a surpreender no próximo ano”. “Manter seria ótimo, mas, tal como o lema do clube, a nossa ideia é sempre para melhorar”, confessa a presidente do Clube A4.

Créditos: Fernando Aguiar
Créditos: Fernando Aguiar
Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui