Urban Sketchers de vários países visitam Viarco

0
185
Créditos: Inês Leite

Especialistas em desenho in situ estão no Porto a participar em simpósio internacional

Vieram de vários países, entre os quais Estados Unidos da América (EUA), França, Alemanha e Bélgica, e estão, neste momento, na cidade do Porto a participar, juntamente com centenas de especialistas em desenho in situ, no 9º Simpósio Internacional dos Urban Sketchers que decorre até ao próximo sábado, 21 de julho. Falamos dos 12 urban sketchers que, na passada terça-feira, visitaram em S. João da Madeira (SJM) a Viarco, a única fábrica de lápis em Portugal, e, provavelmente, uma das mais versáteis a nível mundial.
Guiada pelo próprio administrador José Vieira, a visita decorreu integrada nos Circuitos pelo Património Industrial de S. João da Madeira promovidos pelo Município. Além disso, contou ainda com a presença de Cristiane Franchevich, também ela urban sketcher, que na altura se encontrava a fazer uma residência artística na empresa sanjoanense há já alguns dias (ver texto secundário nesta página).
Em declarações exclusivas ao labor, enquanto os artistas “se divertiam” a experimentar o material da Viarco, José Vieira sublinhou o facto desta “gente que dedica muito tempo da sua vida ao desenho e que, inclusive, tira férias para vir desenhar num encontro mundial que este ano se realiza no Porto” vir a S. João da Madeira e estar ali “ [na Viarco] por livre iniciativa e espontânea vontade”.
Fez referência, por exemplo, a “uma pessoa que está no Kuwait a morar e veio agora cá porque tem uma amiga portuguesa que todas as vezes que vem a Portugal leva-lhe material”. “Dentro daquilo que são os processos de internacionalização, é, para nós, muito interessante ter pessoas de vários pontos do mundo que vêm cá e validam com entusiasmo aquilo que estamos a fazer”, prosseguiu o empresário, acrescentando: “Isto em termos daquilo que é o negócio é extremamente importante. São professores, gente que está relacionada com as artes, com algum poder de compra, que não só podem ser promotores do produto, como também podem ser influenciadores nos seus locais”.
Em seu entender, esta “possibilidade de uma comunicação direta com o utilizador final” “é ouro sobre azul”, uma vez que “permite recolher informação fidedigna, validar conceitos, estabelecer pontes para residências artísticas, para criar projetos internacionais que são determinantes para nós e para uma série de gente que anda connosco”.

Créditos: Inês Leite

 

Participantes na visita rendidos à Viarco

Tula Moraes, de 47 anos, é uma urban sketcher do Rio de Janeiro, atualmente a residir em Paris, e é também uma das participantes do encontro na “Invicta”. Era a primeira vez que estava em SJM, assim como na Viarco cujos produtos conhecia “só de ver na loja”, mas que agora ia “querer experimentar”.
Questionada pela nossa reportagem sobre o que achava do que estava a ver, Tula Moraes disse “achar tudo maravilhoso. “O processo é interessante. As pessoas que aqui trabalham trabalham por amor. Vê-se que ele [José Vieira] é uma pessoa muito generosa”, concretizou.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here