Academia

A Academia dos Campeões está “finalmente em funcionamento”, começou por dizer Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS, sobre esta obra que considera ser “importante” e que já “deveria estar há algum tempo ao serviço da comunidade”, mais especificamente desde o fim do mês de maio, data apontada para a conclusão da obra pelo executivo depois de questionado pela coligação PSD/CDS. Este novo espaço ficou disponível dentro do prazo pedido pela Associaçao Desportiva Sanjoanense que será “a principal utilizadora” do mesmo, disse o presidente da câmara, Jorge Sequeira, ressalvando o facto de a Academia dos Campeões estar “aberta ao público” e “ao dispor do desporto local” desde o início de agosto.

Gin

O evento “Gin and Street Food” regressa a 7 e 8 de setembro à Praça Luís Ribeiro. “Uma boa iniciativa” do executivo anterior liderado pela coligação PSD/CDS. Perante a continuidade da mesma por parte do executivo socialista, “ficamos contentes”, afirmou o vereador da oposição Paulo Cavaleiro. Porém, “toda a gente sabe que este evento não era para se fazer”, apontou Paulo Cavaleiro, dando nota de que a animação “Verão Com Vida”, organizada pela câmara em parceria com a junta, já existia no mandato anterior com um nome diferente. Para o vereador da oposição, a inexistência desta iniciativa e do Gin na Agenda de Verão da câmara vai ao encontro da sua ideia de que as coisas estão a ser feitas “em cima do joelho”.

A realização da Fan Zone e do Festival do Chapéu durante os meses de junho e julho levaram a que o Gin fosse tranferido de julho, data em que se realizou em 2017, para setembro em 2018. “Consideramos que seria o melhor”, justificou o presidente da câmara, Jorge Sequeira, esclarecendo que “nunca houve uma decisão de não fazer o Gin. Houve uma transferência de data. Ele vai acontecer”. Uma justificou que não convenceu o vereador da oposição, Paulo Cavaleiro, e que continuou a insistir que “isso não é verdade”.

Limpeza

“A nova empresa (SUMA) está a deixar muito a desejar” no que toca à limpeza e recolha de resíduos, afirmou Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS, indicando ter “relatos de contentores cheios durante mais do que um dia”. A oposição aceita a mudança de empresa, mas quer “manter a qualidade de serviço”, apontou. O presidente da câmara, Jorge Sequeira, rejeita a existência de um estado de “calamidade” relativamente à limpeza e recolha de resíduos sólidos, mas reconhece “ali ou acolá” a existência de “problemas”. “Quando há transição de operador é natural que haja necessidade de adaptação”, relativizou Jorge Sequeira, acrescentando que dois funcionários camarários estão a acompanhar os trabalhos e têm reunido com ele.

Entretanto, “pedimos aos municípes que colaborem connosco”. “Quando não estiverem satisfeitos dirijam-se à câmara municipal e denunciem o problema” porque “não enfiamos a cabeça na areia, enfrentamos os problemas”, apelou Jorge Sequeira.

Terrenos

“Os terrenos do município estão todos limpos?”, questionou o vereador da oposição Paulo Cavaleiro, antecipando a resposta que viria a ter ao apontar o terreno junto ao Centro Comercial 8ª Avenida pelo facto de não apresentar as “condições mínimas de limpeza”.

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, não conseguiu dar a certeza absoluta de que todos os terrenos camarários estariam limpos, mas “vou dar informação sobre essa matéria”. Entretanto, “a câmara municipal intensificou o envio de notificações aos privados”, informou Jorge Sequeira. A câmara municipal não tem a “legitimidade” de exigir limpeza aos privados quando não tem todos os seus terrenos limpos, indicou Paulo Cavaleiro com base no exemplo do terreno no 8ª Avenida.

Flores

“Sei que comprar flores é muito caro. Não o fazemos há muito tempo. O que aconteceu para não termos flores?”, quis saber Paulo Cavaleiro depois de notar a inexistência de flores há cerca de mês e meio para plantar nos espaços verdes da cidade, constatanto que “os funcionários são os mesmos, mas devem ter sido precisos para outras coisas e pronto”.

A câmara municipal abriu em maio um concurso para o fornecimento de flores, no qual das três entidades escolhidas uma acabou excluída e duas não apresentaram proposta, acabando assim o concurso deserto, explicou Jorge Sequeira. O presidente da câmara adiantou que “temos flores em viveiro para plantar muito brevemente na cidade”.

Assistentes

O recrutamento de oito assistentes operacionais através da bolsa de recrutamento da autarquia foi aprovado unanimemente. Deste oito assistentes operacionais, cinco vão assumir a função de porteiro nas escolas de 1º ciclo sanjoanenses. Relembramos que a decisão dos assistentes operacionais assumirem a “figura” do porteiro nas escolas do 1º ciclo consta no Memorando de Entendimento celebrado entre a Câmara Municipal de S. João da Madeira, os Agrupamentos de Escola Dr. Serafim Leite, João da Silva Correia e Oliveira Júnior e a Federação Concelhia das Associações de Pais de S. João da Madeira (FECAP).

Mercado

O concurso público para a escolha de uma empresa que levará a cabo a reabilitação do Mercado Municipal recebeu apenas uma proposta até ao dia 27 de agosto, data limite de apresentação das propostas, e acima do valor base de 1.231.870,57 milhões de euros.

“Infelizmente temos de resolver a situação”, reagiu o presidente da câmara, Jorge Sequeira, demonstrando estar surpreso com o sucedido. “Se aconteceu não é bom sinal”, afirmou Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS, considerando que o “importante” é que “a obra não atrase mais”. A retificação de “esclarecimentos, erros e omissões” do projeto de reabilitação do Mercado Municipal foi aprovada unanimemente em reunião de câmara.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here