“Com as novas tecnologias NBIC (nanotecnologias, biotecnologias, inteligência artificial, ciências cognitivas e do cérebro em geral) em conjunção e entrecruzamento exponencial, estamos ou podemos estar à beira de uma realidade nova como nunca houve e cujo futuro ainda desconhecemos, mas que leva a colocar as questões do chamado trans-humanismo e pós-humanismo”, chamou a atenção, em S. João da Madeira, Anselmo Borges, para quem “estão a nascer miúdos que nunca vão ter um trabalho”.

A 3.ª conferência do ciclo “Pensar Futuro” trouxe à cidade o conhecido padre da Sociedade Missionária Portuguesa, docente de Filosofia e Ética na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e colunista do Diário de Notícias.

Nos Paços da Cultura, este último sábado, refletiu-se sobre “A Humanidade e os seus desafios éticos”.

Depois de Anselmo Borges, o convidado seguinte é o médico e investigador Manuel Sobrinho Simões, para uma sessão agendada para o dia 10 de novembro.

(ler artigo completo na edição em papel da próxima semana)

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui