O Albergue para Animais Errantes tem um edifício central mais quatro boxes com capacidade para dois animais em cada uma delas. A Ani S. João está disposta a transferir os 26 animais das instalações na Rua das Águas apenas quando tiver o mesmo número de boxes – nove fixas mais três amovíveis – no Albergue para Animais Errantes construído em Casaldelo depois de ter vencido o Orçamento Participativo Municipal 2014 e arrecadado o montante de 80 mil euros inscrito no orçamento da câmara para realizar as obras, tal como noticiamos na edição anterior.

O novo executivo construiu uma vedação para que os animais possam ter uma zona de recreio e está a melhorar o caminho de acesso ao albergue, adiantou o presidente Jorge Sequeira, durante a sessão da Assembleia Municipal, informando que a câmara anterior gastou 80 mil euros para a construção do edifício central e as quatro boxes e uma parte de terreno para garantir o acesso direto ao albergue e a atual gastou mais de 10 mil para complementar a obra.

A câmara municipal e a Ani S. João chegaram à conclusão de que seria preciso construir mais boxes e concordaram em “fazer mais oito” o mais rápido possível, revelou Jorge Sequeira, depois da munícipe Ana Couto ter questionado para quando a abertura do Albergue para Animais Errantes cujo adiamento é “um erro, um logro e um obstáculo à cidadania na cidade”. Entretanto, a câmara apresentou uma proposta à candidatura de apoio a estes equipamentos aberta pelo Governo, mas vai avançar com as obras independentemente do resultado.

O presidente da câmara relembrou que o Canil Intermunicipal também apresentou uma candidatura para a sua ampliação e construção de um gatil, tendo também esta informação sido avançada na edição anterior pelo labor.

Numa intervenção anterior, a munícipe Ana Couto relembrou que o Canil Intermunicipal está com lotação esgotada e não é solução para o aumento do número de animais de rua. Os pedidos de apoio à causa animal chegaram também através da voz de outras munícipes.

Regulamento do Provedor dos Animais pode ser construído por todos

A questão do Provedor Municipal dos Animais, depois de ter sido aprovado unanimemente pela câmara municipal, está na primeira fase de três em que a autarquia convida todos os interessados a contribuir para a construção do regulamento de funcionamento desta figura. A seguir, o regulamento estará sob consulta pública pelo período de 30 dias e depois voltará a ser colocado à deliberação municipal, informou Jorge Sequeira depois de questionado pelo ponto de situação desta “figura” por parte de uma munícipe.

Câmara vai adotar dois gatos

“Estamos a tomar medidas para que a presidência adote um gato depois de sugerido por uma munícipe”, anunciou Jorge Sequeira. O presidente da câmara revelou que até já autorizou Alexandra Alves, Chefe de Divisão do Turismo, a levar o seu animal de estimação, um cão, para o seu gabinete. Este tipo de ação “acontece em países nórdicos, não vejo problema desde que não incomode os funcionários”, assumiu Jorge Sequeira, considerando este um “sinal político importante” na medida em que “valoriza os animais”.

O presidente da câmara vai permitir que outros funcionários levem o seu animal de estimação para o local de trabalho e o gabinete dos vereadores vai adotar dois gatos, e não um como foi anunciado na Assembleia Municipal, informou o gabinete de comunicação da câmara em comunicado.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui