Vila Real, 2 – AD Sanjoanense, 2

(5-4 nas grandes penalidades)

Jogo no Campo do Calvário, em Vila Real.

Árbitro: João Gonçalves, auxiliado por Fábio Silva e David Soares (AF Porto).

Vila Real: Vítor Murta, José Coelho, Eduardo Teixeira (Gil Pinto, 52’), Michael Matos, Rui Sampaio (Luís Teixeira, 100’), Diogo Carvalho (Fábio Carvalho, 66’), Diogo Santos (Rodrigo Oliveira, 90’), Raul Babo, José Gregório, Armando Alves, Tiago Mourão.

Suplentes: André Sampaio, Rodrigo Oliveira, Luís Teixeira, José Carvalho, Fábio Carvalho, José Miranda, Gil Pinto.

Treinador: Patrick Canto.

AD Sanjoanense: Cristiano, Castro, ken, Vítor Bastos, Leo, Syszi, Coulibaly, Kay Kay, Terrence (Gazela, 96’), Martin (Rafa, 77’), Caleb (Daniel Adjei, 75’).

Suplentes: Ivo, Rúben, Cauê, Daniel Adjei, Rafa, Telmo, Gazela.

Treinador: Filipe Moreira.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Edu (36’), Dioguinho (50’), Gil Pinto (71’), Daniel Adjei (77’), Solas (87’), Fred Coelho (90’ e 99’). Cartão vermelho para Fred Coelho (99’).

Marcha do marcador: 0-1 por Terrence (42’), 0-2 por Kay Kay (44’), 1-2 por Castro (48’ AG), 2-2 por Diogo Santos (75’).

Foi na lotaria das grandes penalidades que a Sanjoanense se viu afastada da Taça de Portugal, mas o resultado bem podia ter sido outro.

Os alvinegros entraram na segunda eliminatória da competição com uma derrota na última jornada do campeonato e procuravam regressar aos triunfos em Vila Real e estiveram perto de o conseguir, mas depois de terem estado a vencer, acabaram por consentir o empate e já na marcação das grandes penalidades viram a sorte sorrir ao adversário.

Decidida a vencer, a formação de Filipe Moreira entrou bem na partida e procurou, desde logo, impor o seu jogo, mas deparou-se com algumas dificuldades para ultrapassar o setor mais recuado dos locais. Contudo, já perto do período de descanso um forte remate de Terrence desbloqueou o marcador, que voltaria a sofrer alterações instantes depois com Kay Kay a responder da melhor forma a um cruzamento de um colega de equipa.

Parecia tudo bem encaminhado para a equipa de S. João da Madeira, mas um auto-golo de Castro, logo nos minutos iniciais da segunda parte, quando tentava desviar a bola de um adversário, deu outro ânimo aos locais, que acreditaram que a reviravolta ainda era possível.

Abalada pelo golo, a Sanjoanense não conseguiu manter o mesmo ritmo em aos 75 minutos viu Diogo Santos restabelecer a igualdade com um toque de cabeça, resultado que se manteria até ao final do tempo regulamentar.

No prolongamento, e já com o Vila Real em desvantagem numérica, após a expulsão de Fred Coelho por acumulação de amarelos, foi a Sanjoanense que esteve mais perto do golo, chegando a enviar a bola ao ferro, mas sem alterações no marcador o vencedor acabou decidido através da marca de grande penalidade, onde foi mais feliz o Vila Real.

No próximo fim de semana a Sanjoanense regressa a casa para receber, pelas 15h00, o Lusitânia de Lourosa, jogo a contar para a sétima jornada do Campeonato de Portugal.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui