O número de visitantes deste último Veggie Fest, que no fim de semana passado teve lugar na Sala dos Fornos da Oliva Creative Factory (OCF), rondou o da primeira edição, ou seja, “cerca de 2.000”.

Mas a organização deste festival vegetariano que nasceu há um ano em S. João da Madeira reparou que “as caras não eram as mesmas na sua grande maioria”, o que a leva a concluir que “novas pessoas estão a despertar o interesse pela alimentação vegetariana e por um estilo de vida saudável” e que a deixa naturalmente “muito contente”.

Em declarações exclusivas ao labor, Pedro Andrade não escondeu, pois, a satisfação por o Veggie Fest, que voltou a contar com a presença do chef de renome Chakall, ter despertado a curiosidade de novas pessoas e também por ter tido “muitos estreantes” entre os quase 30 expositores. Aliás, conforme referiu ao jornal, os organizadores quiseram “dar a conhecer muitas das novas marcas portuguesas emergentes neste nicho de mercado, que já começa a ganhar alguma tração na economia nacional e até mesmo na exportação”.

Em termos de novidades, Pedro Andrade destacou a participação de Lígia Santos, vencedora do primeiro MasterChef Portugal,“que nos brindou com um maravilhoso showcooking de receitas ‘vegan na cataplana’”. E ainda a propósito, sublinhou o facto de terem tido “mais expositores de marcas relacionadas com a sustentabilidade ambiental, cosmética natural, detergentes ecológicos, direitos dos animais e também outros projetos com uma vertente de ação social”. Até porque, “quem adota um estilo de vida saudável também está conectado com estas preocupações, para além da alimentação”, chamou a atenção.

Organização quer que Veggie Fest regresse à cidade já no próximo ano

Feito o balanço, “sentimos que alcançámos o nosso objetivo” “de levar ao maior número de pessoas o conhecimento e as ferramentas necessárias que lhes permitam optar por um estilo de vida mais saudável e sustentável”. Tanto que “estamos certos que no próximo ano irão haver mais eventos Veggie Fest”.

Relativamente ao local de realização desses eventos, o promotor adiantou que, apesar de ser esse o “nosso desejo”, “não podemos garantir que tal “aconteça também em S. João da Madeira”.  Cidade que escolheram para realizar a primeira e a terceira edições do Veggie Fest (a segunda aconteceu no Porto) “por sermos naturais daqui” e, igualmente, “porque o município pode facilmente se colocar na dianteira da promoção do estilo de vida saudável, dadas as suas características demográficas, espaços verdes públicos e também por ter em oito km2 vários prestadores de serviços de saúde”.

Quanto aos próximos projetos, “como organização ‘hiperativa’ que somos, temos já muitos projetos em fase de desenvolvimento, de forma a conseguir o nosso objetivo principal que é o de chegar a toda a comunidade”, avançou Pedro Andrade, acrescentando: “De realçar que em apenas um ano realizámos três eventos, onde fomos visitados por mais de 7.000 pessoas, não contabilizando o alcance nas redes sociais, onde temos já uma comunidade superior a 11.000 seguidores e um alcance de mais de 150.000 pessoas”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here