Porque as mulheres cantam melhor (2)…

0
52
Mário Pessegueiro

Da Grécia tem vindo muito pouco ao nosso conhecimento…

Sabe-se do iogurte grego, ou do fiasco financeiro do país ou daquele ministro que andava de moto, gozando de fininho com o Eurogrupo.  Mas já imaginaram conhecer uma cantora “ rapper” grega?

DR

– Sadahzinia (1977) é, na verdade, uma importante compositora/intérprete da actualidade grega que começou a sua carreira em 1994. A música “Rapp” que nos traz é algo bem diferente do “Rapp” americano ou mesmo nacional, pois veio a introduzir instrumentos ditos eruditos como violino, clarinete e toda uma percussão elaborada. E cantando em grego o resultado é maravilhoso.

Músicas como “Me to ena Ari – one hand clapping“ é das mais conhecidas e partilhada pela promissora cantor húngara de jazz , Veronica Harcsa.

Outras músicas surpreendentes são “O Jhonny o Ale Petour “ ou ainda “ Niovgalto Psema” , esta última com B.D. Foxmoor .

Mas atravessando o Atlântico vamos encontrar no Canadá um “duo” musical muito criativo!

DR

– Elsiane é composto por uma voz vinda do Peru (Elsianne Caplette) e um  músico versátil nas teclas e percussão, de seu nome Staphane Sotto.

O álbum “Hybrid” de 2007 trouxe-os para a linha da frente no panorama musical alternativo .  Temas como “Mend”  será talvez o mais memorável, mas destaca-se, igualmente, “Vaporous”, ou ainda “ Mechanics of Emotion “. De certo modo, os “Elsiane” aproximam-se de um outro duo musical, os “Lamb” que tiveram grande sucesso em Portugal há uns anos atrás.

E, por fim, voltando novamente à Europa encontramos uma cantora britânica e indiana.

DR

– Susheela Raman – teve o seu início de carreira em 1997 colhendo as melhores críticas logo a partir do seu 1.º álbum – “Salt Rain”.

A sua abordagem musical é sempre variada e inesperada à semelhança de outros músicos indianos/britânicos como é o caso de Nitin Sawhney ou ainda de Circle of Sound, misturando – se “nu  – jazz” com música eclética indiana, espanhola e outras tendências. Estes músicos conseguem aliás quebrar a infantilidade que paira na música anglo-saxónica. vocacionada para ouvintes disfuncionais.

No seu reportório, destacam-se grandes temas como “ What silence said, “ Kmakshi “ ou “ Vel “ ao vivo.

Susheela Raman ainda arrisca em interpretar a célebre música “Song to the siren” original de 1970 do místico Tim Buckey (pai de Jeff Buckley). Este tema particularmente bem interpretado pela voz etérea e enublada de Elisabeth Fraser do projecto musical que foi os “ The Moltal Coil “ em 1984.

Lá está … as mulheres cantam melhor.!

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui