Com “Elevado. O calçado de Carolin Holzhuber” o Museu do Calçado apresenta, pela primeira vez no país, 70 sapatos que integram 12 coleções diferentes produzidas por Carolin Holzhuber, entre 2012 e 2018. Estas peças escultóricas podem ser apreciadas até 28 de abril do próximo ano.

Ora confuso, ora perturbador, o calçado desta jovem designer nascida na Áustria parece desafiar as leis da física, tornando-se a ilusão um elemento essencial da sua estética. As suas criações, que combinam modernidade e artesanato, procuram uma reflexão artística sobre conceitos ou interpretações criativas do meio que a envolve.

A artista austríaca quer destruir a linha que separa a Arte da Moda. É livre quando rasga os limites do que pensamos ser o ‘usável’ e o ‘belo’. É livre quando intitula uma das suas coleções de “Não” e, quando, através dela, critica a indústria da moda e os seus ritmos vertiginosos e ciclos desequilibrados.

Designer doa sapatos ao Museu do Calçado

Segundo a diretora do Museu do Calçado, Suzana Menezes, “o trabalho de Carolin Holzhuber é antes de mais uma reflexão, uma declaração política, um questionamento cru sobre o tempo que lhe é contemporâneo, uma forma de protesto”, trazendo, assim, “para dentro do Museu do Calçado a dúvida”.

Aquando da inauguração desta sua primeira exposição em Portugal, Carolin Holzhuber disse-se satisfeita por “estar presente numa cidade com uma história do calçado tão importante” e num museu como aquele. Na ocasião, fez questão ainda de oferecer um par de sapatos ao Museu do Calçado que criou juntamente com uma outra designer.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui