S. João da Madeira acolheu, no passado dia 21 de outubro, os Campeonatos Nacionais de Seniores e de Esperanças de Wǔshù/Kung Fu Tradicional, competições que terminaram com um saldo bastante positivo para a coletividade sanjoanense Shàolín Si.

Com uma equipa de sete elementos seniores (três femininos e quatro masculinos) em representação do clube, a prova terminou com a conquista de 30 lugares de pódio, cinco dos quais são referentes a títulos nacionais. Somam-se 14 vice-campeões nacionais e outras 11 medalhas de bronze.

Eva Reis e Bruno Sousa não surpreenderam ao conquistarem, respetivamente, um e dois títulos em provas individuais. A estreia foi de Alexander Ponzo, atleta veterano e treinador da Shàolín Si, ao conquistar dois títulos de campeão nacional, nos vetores “Armas Longas” e “Articuladas e Flexíveis” no escalão competitivo de veteranos.

Já nas provas por equipas, Bruno Sousa e João Oliveira, garantiram dois segundos lugares em “Combates Combinados” (Duilian), respetivamente de punhos e de armas, enquanto Beatriz Rodrigues, Diana Gilde, Bruno Sousa, João Gonçalves e João Oliveira, sagraram-se vice-campeões nacionais em “Grupos Sincronizados” (Jiti) no vetor de armas.

Assim, na equipa sénior de sete elementos, três alcançaram títulos nacionais, enquanto os restantes quatro foram vice-campeões. Por sua vez o clube sagrou-se vice-campeão nacional em Wǔshù/Kung Fu Tradicional no escalão sénior.

Na perspetiva da Direção Técnica e da Direção Administrativa da Shàolín Si, foi um bom resultado para uma equipa a estrear quatro dos seus elementos nesta competição.

Já no Campeonato Nacional de Esperanças de Wǔshù/Kung Fu Tradicional, Rodrigo Castro e Bernardo Cardoso, ambos com 14 anos, foram os únicos elementos a representar a coletividade sanjoanense. Com apenas dois atletas, a Shàolín Si assegurou três lugares de pódio (dois segundos e um terceiro), mas perde qualquer hipótese de qualificação para os títulos ou pódio por clubes em esperanças.

Desta vez fugiram de Rodrigo Castro os lugares mais altos no pódio, numa competição dentro de um escalão onde se defronta com um campeão europeu. Ainda assim, o atleta conquistou duas medalhas de prata, mostrando potencial para regressar aos lugares mais altos.

A equipa de esperanças de Wǔshù/Kung Fu passa por uma reestruturação complexa, com a substituição de elementos que passaram a seniores e a inclusão de novos, com a redefinição de cargas horárias e condições logísticas de treino e formação, num contexto competitivo difícil, onde se defrontam atletas que são detentores de títulos europeus. Espera-se a adição de novos elementos na equipa para participar na Taça de Portugal, a 15 e 16 de dezembro, com resultados mais generosos em termos individuais, por equipas e clubes.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui