Valença HC, 5 – AD Sanjoanense, 5

Jogo no Pavilhão Municipal de Valença.

Árbitros: Joaquim Pinto e Nazareno Duarte (AP Porto).

Valença HC: Keven Correia, Micha Fernandes, “Ziga” Campos, “Rato” e Diogo Sá

Suplentes: Eduardo Leitão, Zé Braga (C), Javier Suarez, Tiago Pereira e Hélder Martins

Treinador: Paulo Morais.

AD Sanjoanense: Tiago Rodrigues, Pedro Cerqueira, Tiago Almeida, Afonso Santos (C) e José Almeida

Suplentes: Marco Lopes, Pedro Rego, João Cruz, Alex Mount e Alex Barreira

Treinador: Miguel Resende.

Ao intervalo: 2-2.

Marcha do marcador: 1-0 por Micha Fernandes (7′), 2-0 por Ziga Campos (8′), 2-1 por Afonso Santos (9′), 2-2 por Alex Mount (23′), 2-3 por Pedro Cerqueira (30′), 2-4 por José Almeida (37’), 3-4 por Rato (47′) 3-5 por José Almeida (48′) 4-5 por Zé Braga (48’) 5-5 por Zé Braga (49’).

Ação disciplinar: Catão azul para Afonso Santos (44′ e 48′), Zé Braga (44′) e José Almeida (46’).

Faltas: Valença HC, 14 – AD Sanjoanense, 16.

Ao ler o título parece difícil entender, para quem não viu o jogo, como é que a Sanjoanense terá marcado mais golos e empatado, a cinco bolas, frente ao Valença. Mas a verdade é que foi mesmo isso que aconteceu. Frente à equipa teoricamente mais favorita a subir de divisão, os alvinegros mostraram um hóquei muito melhor, mais organizado e mais forte e foram superiores durante quase todo o encontro – exceção feita a sete minutos iniciais – e só não ganharam pois, em abono da verdade, a dupla de arbitragem sonegou os três pontos à Sanjoanense. Foi, até, um encontro fácil de dirigir, mas o que parecia fácil tornou-se difícil na mente dos juízes. Falando do encontro, os alvinegros até entraram bem na partida, com mais iniciativa, mas sofreram dois golos de rajada. O primeiro numa jogada em que Tiago Almeida, isolado, não arrisca o remate e, no contra-ataque, o Valença marca. Pouco depois os minhotos ampliaram para 2-0, mas Afonso Santos reduziu de pronto para 2-1. A Sanjoanense manteve-se coesa, investiu no empate e alcançou a felicidade aos 23′, pelo stick de Alex Mount. Apesar de não ser agressiva, nem coisa que se parecesse, a Sanjoanense ia acumulando faltas e já depois de Zé Braga ter desperdiçado um livre-direto, Pedro Cerqueira consumou, de penálti, a reviravolta no marcador. José Almeida, de livre-direto, fez o 4-2 e o conjunto de Miguel Resende cerrou fileiras para manter um resultado que estava controlado até cinco minutos finais dignos de arte circense. Tudo começou num azul a José Almeida, a 4:25 do final, que o Valença aproveitou para marcar em powerplay, mas o mesmo José Almeida viria a fazer o 5-3 a 2:58. A 2:44 do fim, novo azul, desta feita para Afonso Santos, sem que o capitão da Sanjoanense tivesse feito uma falta que o justificasse, e o Valença voltou a aproveitar o powerplay para marcar. Desnorteados, os jogadores alvinegros consentiram o empate a 1:22 do final e, a três segundos da buzina, Pedro Cerqueira marca, mas o golo é inexplicavelmente anulado. Descontentes, os adeptos da Sanjoanense protestaram – e muito – com a dupla de arbitragem, e no rosto dos jogadores, treinadores e dirigentes via-se a desilusão de uma partida que esteve na mão, mas que foi retirada por mãos alheias. Segue-se, no sábado, o CD Póvoa, no Caldeirão.

Outros resultados

Seniores Femininos – Taça de Aveiro/Coimbra

AD Sanjoanense, 6 – AF Arazede, 1

Golos: Sara Fernandes (2), Dora Martins (2), Carina Barbosa e Inês Carvalho “Né”

Sub-20 – Campeonato Regional APA/APC

CENAP, 0 – AD Sanjoanense, 2

Sub-17 – Campeonato Regional APA/APC

HC Mealhada, 6 – AD Sanjoanense, 1

Sub 15 – Campeonato Regional APA/APC

AD Sanjoanense B, 0 – AD Sanjoanense, 8

Sub-13 – Campeonato Regional APA/APC

HA Cambra, 4 – AD Sanjoanense, 4

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here