Foram vários os escalões da APROJ que voltaram a entrar em campo no último fim de semana, mas o desfecho não foi positivo para nenhum deles. Uma semana depois de ter perdido com o Fiães, por 3-0, as cadetes da coletividade sanjoanense voltaram a ceder com a mesma equipa, mas desta feita a turma orientada por Cláudia Laranjeira perdeu por 3-2.

Uma entrada um pouco ansiosa, que resultou em alguns erros individuais técnicos por parte da APROJ, permitiu que a equipa adversária se distanciasse no marcador. Após dois sets perdidos, as atletas sanjoanenses conseguiram impor o seu jogo e um ritmo forte no serviço e construção ofensiva, vencendo os dois sets seguintes. Na negra, a APROJ entrou bem, estando a ganhar por 8-4, mas após alguns deslizes técnicos e consequentemente falhas de concentração a equipa adversária fechou o último set nos 15-12 levando os dois pontos para Fiães.

Ja o escalão de iniciadas realizou uma jornada dupla, cedendo em ambos os encontros. No primeiro, na deslocação a Leixões, a equipa sanjoanense começou nervosa e foi a turma da casa que ganhou avanço. Com o marcador a registar 23-16, a formação orientada por Filipa Monteiro conseguiu o que parecia impossível e foi reduzindo a desvantagem até chegar à igualdade (23-23), mas no momento decisivo faltou calma à APROJ para vencer o set (25-23).

No segundo set a história repetiu-se e, mais uma vez, faltou às visitantes calma e alguma sorte para levarem a melhor perdendo por 27-25, enquanto no último a equipa sanjoanense não conseguiu levantar a cabeça, acabando por desistir um pouco do jogo, fechando o set por 25-14.
Com alterações de jornada a APROJ voltou a defrontar o Leixões, desta feita dentro de portas, sofrendo mais uma derrota por 1-3.

Com o desaire do dia anterior ainda na memória, as locais demonstraram uma grande vontade de vencer, mas o jogo começou mal para a formação de Filipa Monteiro, que terminou o primeiro set com 7-25. No segundo a APROJ demonstrou outra postura e conseguiu chegar a uma distância de 15-6 no marcador, mas um deslize no final permitiu que o adversário se aproximasse sem, no entanto, retirar a vitória do set às locais (25-18).

O terceiro set foi uma cópia do que se passou no dia anterior. A equipa começou bem, mas foi o Leixões que soube aproveitar as oportunidades para fechar o set por 18-25.

No quarto set a equipa começou a ganhar (9-4), mas alguns erros permitiram ao adversário chegar ao empate (12-12). A partir daí, o nervosismo tomou conta da APROJ que acabou por perder por 15-25.

O escalão de juniores não conseguiu melhor, mas face ao adversário não se esperavam grandes facilidades. Defrontando o primeiro classificado do grupo, a APROJ entrou sem receios e com uma organização coletiva forte, aliada a um bom serviço, conseguiu manter o primeiro set disputado até aos 13-13, mas a equipa do Porto aproveitou algumas falhas técnicas para fechar aos 25-17.

No segundo set, as juniores entraram desconcentradas nas ações defensivas o que permitiu às adversária distanciarem-se no marcador e sentirem-se mais confortáveis no jogo, jogando de forma eficaz e mais agressiva no seu serviço e contra ataque.

No terceiro set e já com a equipa rodada, a APROJ voltou a criar muitas dificuldades à formação portuense, nomeadamente na construção do side-out, conseguindo impor o seu jogo de contra-ataque. Contudo, com a experiência de algumas atletas, a equipa adversária conseguiu criar mais dificuldades à APROJ e vencer também o último set.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui