Real AC, 0 – ADRAV, 1

ADRAV: Hugo Tavares, Brunito, Tiago Santos, Cadete, Rúben, Hector, Sales (Mohamed, 60‘), Godinho (Gui, 70’), Xavier, Estrela (Barraca, 50’), Pedro Nuno (Sabata, 80’).

Suplentes: Tiago Tavares, Jorge Talhas, Carlos Rocha, Mohamed, Gui, Barraca, Sabata.

Treinador: Álvaro Oliveira.

Após a brilhante vitória para a Taça INATEL, a ADRAV tinha uma deslocação aparentemente fácil no regresso da Liga para defrontar uma equipa, que ao longo dos anos, tem demonstrado algumas fragilidades. E mal o jogo começou ficou a ideia que os visitantes poderiam chegar a um resultado dilatado, já que nos primeiros 10 minutos a ADRAV viu anulados dois lances que acabaram com a bola dentro da baliza, mas o encontro acabaria por ser bem diferente. Apesar da equipa de S. João da Madeira ter mais posse de bola, foram os locais que desperdiçaram uma boa oportunidade para inaugurar o marcador quando o avançado do Real surge frente a Hugo Tavares, mas atira ao lado.

Não marcou o Real, marcou a ADRAV por intermédio de Xavier com um remate de fora da área e que contou com a ajuda do guardião da casa, que até então já tinha negando por duas vezes o golo aos visitantes.

Para a segunda parte esperava-se uma ADRAV mais dominadora, mas não foi isso que aconteceu, fruto das constantes alterações entre jogo coletivo e individual.

Com o resultado em aberto, o Real acreditava cada vez mais no empate e não fosse a excelente exibição de Cadete, que se revelou intransponível, o resultado poderia ter sido bem amargo para a ADRAV. E com o aproximar do final da partida os homens de Álvaro Oliveira conseguiram manter a posse de bola e segurar a escassa vantagem e os três pontos.

A próxima jornada é de folga para a ADRAV, que regressa à competição a 24 de novembro para defrontar, pelas 17h00, no Centro de Formação Desportiva, a equipa dos Hippyes.

Cadete foi o homem do jogo

Créditos: Direitos Reservados

Numa tarde com tanto desacerto por parte dos homens da ADRAV, acabou por ser fundamental toda a experiência de Cadete. Mantendo sempre um bom sentido posicional no centro da defesa, dobrando sempre os laterais, o central fez bons cortes em antecipação e esteve imbatível no jogo aéreo. Cadete foi um autêntico guardião dos três pontos conseguidos pela ADRAV.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui