Real AC, 0 – ADRAV, 1

ADRAV: Hugo Tavares, Brunito, Tiago Santos, Cadete, Rúben, Hector, Sales (Mohamed, 60‘), Godinho (Gui, 70’), Xavier, Estrela (Barraca, 50’), Pedro Nuno (Sabata, 80’).

Suplentes: Tiago Tavares, Jorge Talhas, Carlos Rocha, Mohamed, Gui, Barraca, Sabata.

Treinador: Álvaro Oliveira.

Após a brilhante vitória para a Taça INATEL, a ADRAV tinha uma deslocação aparentemente fácil no regresso da Liga para defrontar uma equipa, que ao longo dos anos, tem demonstrado algumas fragilidades. E mal o jogo começou ficou a ideia que os visitantes poderiam chegar a um resultado dilatado, já que nos primeiros 10 minutos a ADRAV viu anulados dois lances que acabaram com a bola dentro da baliza, mas o encontro acabaria por ser bem diferente. Apesar da equipa de S. João da Madeira ter mais posse de bola, foram os locais que desperdiçaram uma boa oportunidade para inaugurar o marcador quando o avançado do Real surge frente a Hugo Tavares, mas atira ao lado.

Não marcou o Real, marcou a ADRAV por intermédio de Xavier com um remate de fora da área e que contou com a ajuda do guardião da casa, que até então já tinha negando por duas vezes o golo aos visitantes.

Para a segunda parte esperava-se uma ADRAV mais dominadora, mas não foi isso que aconteceu, fruto das constantes alterações entre jogo coletivo e individual.

Com o resultado em aberto, o Real acreditava cada vez mais no empate e não fosse a excelente exibição de Cadete, que se revelou intransponível, o resultado poderia ter sido bem amargo para a ADRAV. E com o aproximar do final da partida os homens de Álvaro Oliveira conseguiram manter a posse de bola e segurar a escassa vantagem e os três pontos.

A próxima jornada é de folga para a ADRAV, que regressa à competição a 24 de novembro para defrontar, pelas 17h00, no Centro de Formação Desportiva, a equipa dos Hippyes.

Cadete foi o homem do jogo

Créditos: Direitos Reservados

Numa tarde com tanto desacerto por parte dos homens da ADRAV, acabou por ser fundamental toda a experiência de Cadete. Mantendo sempre um bom sentido posicional no centro da defesa, dobrando sempre os laterais, o central fez bons cortes em antecipação e esteve imbatível no jogo aéreo. Cadete foi um autêntico guardião dos três pontos conseguidos pela ADRAV.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here