ADRAV, 2 – Hippyes FC, 2

ADRAV: Hugo Tavares, Ruben (Caio, 70’), Cadete, Moisés, Brunito (Estrela, 45’), Hector (cap.), Joca (Tiago Santos, 40’), Godinho, Xavier, Marcelo Sales (Barraca,60’), Pedro Nuno.

Suplentes: Tiago Tavares, Mohamed, Guilherme, Caio, Estrela, Tiago Santos, Barraca.

Treinador: Álvaro Oliveira.

Com uma ADRAV apenas com uma derrota, mas ainda a lutar pela taça, e um adversário campeão distrital em título e até então apenas com vitórias para o campeonato, mas já afastado da taça, esperava-se um jogo muito bem disputado, mas também equilibrado.

E foi o conjunto de S. João da Madeira que entrou melhor no encontro através de uma boa circulação de bola, obrigando o adversário a algumas cautelas defensivas. Mas a inspiração dos locais foi de pouca dura, já que por volta dos 10 minutos de jogo os visitantes começaram a ganhar posse de bola e a criar dificuldades à ADRAV para chegar perto da baliza do experiente guardião forasteiro. Do lado contrário o resultado não era melhor, e apesar de controlarem o jogo os Hippyes também se deparavam com dificuldades para progredir no terreno, e foi através de uma falta que os forasteiros inauguraram o marcador. Hugo Tavares ainda travou o forte remate, mas não segurou a bola e na recarga os visitantes abriram o ativo num lance em que o guardião não ficou isento de responsabilidades.

Galvanizados pelo golo, os Hippyes mantiveram o domínio e aproveitaram a intranquilidade dos locais para aumentarem a vantagem.

A resposta da ADRAV chegaria pouco depois de meia hora na sequência de um lance de bola parada, com Xavier a bater um livre com precisão para Marcelo Sales que, com um bom golpe de cabeça, deixou o guardião Jorge pregado ao relvado.

Para a segunda parte ambos os técnicos apostaram em alterações no plantel, situação que na ADRAV não trouxe grandes mudanças ao jogo da equipa que, por vezes, via a sua baliza ameaçada.

Descontente, Álvaro Oliveira reforçava o ataque descurando o setor mais recuado, mas com o jogo dividido, fruto também de uma maior cautela dos Hippyes em defender o resultado, a ADRAV foi ganhando mais posse de bola nos instantes finais da partida e a três minutos do fim beneficia de uma grande penalidade a castigar um derrube sobre Estrela. Xavier assumiu a responsabilidade, chutou forte e colocado sem hipótese de defesa para Jorge, que ainda adivinhou o lado para onde a bola foi.

Com este resultado os Hippyes perderam a invencibilidade e os primeiros pontos no campeonato.

Na próxima jornada a ADRAV regressa ao Centro de Formação Desportiva para receber, pelas 15h00, a equipa do Rêgo, jogo a contar para a segunda eliminatória da Taça Fundação INATEL.

Xavier foi o homem do jogo

Créditos: Direitos Reservados

Xavier, o lateral esquerdo da ADRAV, esteve muito bem no plano defensivo e sempre que pode deu bastante profundidade ao corredor esquerdo. Bateu o livre que deu origem ao primeiro golo e já depois de ter chocado com um adversário, ficando a sangrar da cabeça, num ato de sofrimento e coragem fez questão de regressar ao jogo. E ainda bem que o fez porque a três minutos do fim Xavier marcou o penalty que evitou a derrota da ADRAV.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui