Exposição missionária “Pelos caminhos do Mundo”

0
144
DF

Até dia 16 na Torre da Oliva

A exposição missionária “Pelos caminhos do Mundo”, organizada pelos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG), está patente desde o dia 3 de dezembro na Torre da Oliva.

Esta exposição itinerante vai passar por todas as dioceses do país, coincide com a proposta dos Bispos Portugueses de promover um Ano Missionário, de outubro de 2018 a outubro de 2019, e pode ser visitada até ao dia 16 de dezembro, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 18h00, em S. João da Madeira.

As “ideias” propostas para estes 15 dias são “partilhar convosco a nossa satisfação por estarmos a fazer a exposição da missão”, “alentar o serviço missionário das nossas comunidades” e proporcionar “um encontro de culturas e aspirações religiosas e um caminho de descoberta de nós mesmos”, afirmou Álvaro Rocha, pároco de S. João da Madeira, ressalvando o programa repleto de iniciativas temáticas desde “o audiovisual, a música, a dança, o canto, o testemunho para valorizar ainda mais a missão e o compromisso missionário”. O programa associado à exposição missionária “Pelos Caminhos do Mundo” é “um convite à descoberta, ao conhecimento e ao encontro”, destacou o padre Álvaro Rocha.

O Padre Adelino Ascenso, presidente dos IMAG, relembrou as palavras do Papa Francisco “somos todos missão” para estabelecer o paralelismo de que “todos nós somos missão num mundo complexo, caleidoscópico, repleto de desafios e fascínios. O mundo onde o contacto com o diferente se torna cada vez mais evasivo e tantas vezes faz com que sejamos evasivos e indiferentes”.

Os IMAG criaram esta exposição missionária depois de sentir “a necessidade de mostrar que a diversidade é riqueza e a diferença existe e abre janelas no nosso coração para que entrem rajadas de vento forte”, explicou o padre Adelino Ascenso.

Ao visitar “Pelos caminhos do Mundo” vai encontrar 13 expositores que conjugam a imagem e as palavras com o intuito de criar um complemento, uma coleção de 34 peças

etnográficas e religiosas que simbolizam a diversidade e histórias de encontros e desencontros e um jogo através do qual se pode entrar na viagem da missão.

O presidente dos IMAG espera que esta exposição itinerante “provoque interrogações e deixe à sua passagem um rasto daquilo que significa ser missão neste mundo diversificado e muito fascinante”.

A intervenção de D. António Augusto Azevedo, Bispo Auxiliar do Porto, começou por dar relevância à adesão das pessoas a esta exposição inaugurada na noite de 3 de dezembro,

descrevendo-a como “um sinal bonito e promissor de que os próximos dias desta exposição serão dias bem aproveitados”.

“Pelos caminhos do Mundo” tem o “objetivo específico de suscitar em nós uma reflexão e compromisso sobre o que é a nossa missão”, indicou D. António Augusto Azevedo, considerando que cada um daqueles que visitarem a exposição sairá de lá “um pouco mais missionário” porque “todos somos missionários” tal como disse o Papa Francisco.

Os párocos e o Bispo Auxiliar do Porto agradeceram a todos os que permitiram ser possível a criação e a exposição de “Pelos caminhos do Mundo”.

“Sociedade está faminta de cultura, de valores, de mensagens de paz e de solidariedade”

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, agradeceu o facto de S. João da Madeira “ter sido pensada e escolhida para acolher este ato cultural de grande importância que vai conviver connosco nos próximos 15 dias”.

Nos dias de hoje “a sociedade está faminta de cultura, de valores, de mensagens de paz e de solidariedade. Hoje tudo se relativiza, tudo é mercadoria, em muitos continentes a escravatura voltou em algumas regiões da Líbia, Síria e Iraque. Há uns anos isto seria absolutamente impensável. Mas o impensável está a acontecer”, descreveu Jorge Sequeira, reconhecendo que “um conjunto de doutrinas políticas e de filosofias que assentam na tirania, no mal está a crescer no mundo”.

Por isso, “para nós é fundamental associarmo-nos a pessoas de boa vontade, com mensagens de paz, amor ao próximo e solidariedade”, assumiu o autarca.

De acordo com a Constituição da República Portuguesa, “os poderes públicos em Portugal estão funcionalizados a uma ideia central e basilar que é a defesa irredutível da dignidade da pessoa humana”, citou Jorge Sequeira para que pudesse, a seguir, eleger este como “o fim do Estado e das autarquias”.

Apesar desta exposição missionária ser uma iniciativa da igreja católica, a coleção tem peças ligadas a outras religiões além do cristianismo. E é “este espírito de multiplicidade, de encontro e de desencontro que precisamos para nos ligarmos, entendermos e vivermos em paz”, observou o presidente da câmara. Para quem esta exposição missionária significa “uma boa rajada que chegou a S. João da Madeira” e “com muito gosto e humildade abrimos-lhe a porta”, esperando “colaboração continue no futuro”.

 

Iniciativas temáticas

Acerca dos continentes: Oceania, dia 6; Ásia, dia 7; Europa, dia 8; África, dia 9; e América, dia 14.

Outras: Paróquia Missionária, dia 13; Músicas do Mundo, dia 15; e Festa dos Povos, dia 16. Todos os eventos estão marcados para as 21h00, na Torre da Oliva.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui