Frente a uma das equipas que luta pela entrada direta no Nacional, as cadetes da APROJ não tiveram argumentos para superar o Leixões. Com um serviço forte, aliado a um bom ataque, as sanjoanenses sentiram muitas dificuldades para impor o seu jogo, pecando muito na receção e deixando o adversário ganhar larga vantagem em todos os sets.

A equipa de juniores não teve sorte diferente frente ao Vilacondense. Com um serviço forte e uma boa organização defensiva, a APROJ surpreendeu o adversário com contra-ataques eficazes vencendo confortavelmente o primeiro set. No segundo a equipa de S. João da Madeira não esteve tão assertiva, somando muitos erros individuais e de serviço, e aos 15 pontos deixou fugir as vilacondenses no marcador. Os dois sets seguintes foram idênticos, já que a APROJ nunca conseguiu impor o seu jogo atacante face à melhor organização defensiva e contra-ataque do adversário.

O mesmo desfecho aconteceu com as iniciadas, que cederam diante do Sporting Clube de Espinho, uma equipa organizada e muito competitiva. Os três sets começaram sempre com uma larga distância do adversário devido ao forte serviço, que fez com que a APROJ não conseguisse dar a volta ao jogo.

Na próxima jornada as cadetes deslocam-se a Freamunde, para defrontar, pelas 17h00, a Juventude Pacense, enquanto a equipa de juniores recebe, às 15h00, no Pavilhão das Travessas, a equipa B do Esmoriz. Já o escalão de iniciadas ruma ao Municipal de Fiães para medir forçar, às 15h00, com a equipa local.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui