Hospital de S. Sebastião comemorou 20 anos

0
75
DF

Com uma viatura nova para a Hospitalização Domiciliária, um novo serviço de reumatologia e um segundo “Cantinho da Amamentação”

 

O Hospital de S. Sebastião começou a funcionar a 4 de janeiro de 1999 em Santa Maria da Feira.

O 20.º aniversário ficou assinalado pela missa celebrada por D. Manuel Linda, Bispo do Porto, epela sessão de apresentação do projeto Hospitalização Domiciliária, do novo serviço de Reumatologia e da candidatura a “Hospital Amigo dos Bebés”, bem como pela apresentação da nova viatura para a Hospitalização Domiciliária e pela inauguração do segundo “Cantinho da Amamentação”.

Perante todos estes acontecimentos, “vivemos um dia feliz nesta casa”, começou por dizer Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV). “A construção de um hospital é sempre uma marca para a comunidade”, o que aconteceu com o Hospital de S. Sebastião ao estar “dotado de um estatuto jurídico que consagrava um modelo de gestão próprio, constituindo a primeira experiência de gestão empresarial no conjunto de Hospitais do Serviço Nacional de Saúde”, relembrou Miguel Paiva, destacando os desafios e as conquistas encarados pelo CHEDV e a qualidade dos seus profissionais.

O presidente do centro hospitalar acabaria a sua intervenção com o destaque dos três projetos que marcam este 20.º aniversário do Hospital de S. Sebastião. A Hospitalização Domiciliária está a funcionar desde novembro do ano anterior devido à iniciativa de uma equipa que faz este serviço em horário extraordinário e com uma viatura com 20 anos e cerca de 500 mil quilómetros e que desde o dia 4 de janeiro passou a prestar este serviço com uma nova viatura oferecida pela Liga dos Amigos do Hospital de S. Sebastião com o apoio de empresários da região.

O serviço de Reumatologia “já existia integrado noutros serviços”, passando agora a existir como serviço autónomo graças ao “esforço” e ao “empenho” da Administração Regional do Norte e da secretária de Estado da Saúde, deu a conhecer Miguel Paiva. Este segundo “cantinho da Amamentação” “fazia falta” e está integrado na candidatura do “Hospital Amigo dos Bebés”, revelou o presidente do CHEDV.

“Cantinho da Amamentação” em S. João da Madeira procura apoio das empresas

Depois da abertura do primeiro “Cantinho da Amamentação” no serviço de pediatria em outubro do ano passado, o Hospital S. Sebastião acolheu um segundo, a 4 de janeiro, no serviço de obstetrícia. Mas não se vai ficar por aqui. O CHEDV pretende “abrir seis”, ou seja, mais quatro “Cantinhos da Amamentação”, adiantou a enfermeira Dulce Brito. A também coordenadora da Comissão de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno, constituída por 15 elementos, está a preparar o CHEDV para a acreditação de “Hospital Amigo dos Bebés”, a promover a amamentação e a proporcionar um espaço com “qualidade de atendimento para as mães, os bebés, o casal e as famílias”.

Um dos quatro novos “Cantinhos da Amamentação” previstos será no Hospital de S. João da Madeira. Para a criação deste novo espaço previsto para a unidade hospitalar sanjoanense, tal como aconteceu no Hospital de S. Sebastião, “iremos tentar obter o apoio junto de empresa do concelho para a sua concretização”, adiantou o CHEDV ao labor.

Três médicos para serviço de Reumatologia que prevê ter 500 utentes só em consultas

O novo serviço de Reumatologia veio em “boa hora” uma vez que “cerca de metade da população portuguesa sofre com uma doença reumatológica” e esta é “uma das causas mais comuns de consultas nos serviços primários” dos hospitais, informou Paula Valente, uma das médicas deste novo serviço no Hospital de S. Sebastião. Tal como Miguel Paiva tinha adiantado, o serviço de Reumatologia já existia só que integrado noutros serviços. Para sermos mais precisos, o serviço de Reumatologia começou por funcionar num regime de consultadoria desde 1999 no Hospital de S. Sebastião que viria a contratar o primeiro médico desta especialidade em 2005 e mais dois em 2018, “o que permitiu a criação deste serviço em 2019”, revelou Paula Valente.

O Hospital de S. Sebastião prevê que “irão beneficiar mais de 500 utentes só em consultas programadas mais os utentes em Urgência e em integração com outras especialidades” só este ano com este novo serviço de Reumatologia, informou o CHEDV quando questionado pelo labor.

DF

Hospitalização Domiciliária já começou a cobrir S. João da Madeira

A Hospitalização Domiciliária começou a funcionar a 2 de novembro de 2018 no Hospital de S. Sebastião, tornando-se, assim, no “terceiro hospital do país a disponibilizar este serviço aos doentes”, destacou o médico Pedro Tadeu.

A equipa é constituída por dois médicos e cinco enfermeiros e apoia, neste momento, cinco doentes, estando disponível para deslocações que fiquem a meia hora do Hospital de S. Sebastião e da área de influência do CHEDV.

A equipa em cerca de dois meses de trabalho no terreno conta com 27 doentes admitidos cuja maior causa é a patologia respiratória. Nesse mesmo período de tempo, teve de recusar 18 doentes devido a incumprimento dos critérios de inclusão.

Os inquéritos de satisfação entregues aos doentes, que os preenchem com salvaguarda da identidade, têm uma média de 3,8 numa escala de zero a quatro e “nenhum questionário teve menos de três”, deu a conhecer Pedro Tadeu.

Os doentes admitidos podem ter um nível de satisfação elevado, mas mesmo assim a equipa da Hospitalização Domiciliária continua com dificuldade no processo de captação de doentes. “Podemos melhorar a nossa dificuldade na captação de doentes, na recusa da família do doente que se prende mais por desconhecimento dos moldes do projeto do que por qualquer outra coisa e na nossa grande dificuldade em cobrir a nossa área geográfica”, revelou o médico.

A Hospitalização Domiciliária já começou a cobrir o Município de S. João da Madeira desde o início deste ano. “Aliás, já tivemos doentes de lá internados (em casa) nestes moldes”, deu a conhecer o CHEDV ao labor.

DF

Ampliação da Urgência continua parada

“Os serviços de saúde estão entre as grandes vantagens competitivas do nosso território sempre que o apresento a outros”, disse Emídio Sousa, presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, aproveitando a presença de Raquel Duarte, secretária de Estado da Saúde, para questionar a razão pela qual a ampliação do Serviço de Urgência do Hospital de S. Sebastião, que serve 350 mil pessoas, continua parada. Uma questão que ficou sem resposta por parte de Raquel Duarte durante a sua intervenção e a sua visita ao “Cantinho da Amamentação” e à viatura da Hospitalização Domiciliária.

A Hospitalização Domiciliária representa “uma grande aposta, uma boa resposta e uma mais-valia”, considerou a secretária de Estado da Saúde, constatando que o S. Sebastião é um dos 25 hospitais que assinaram o protocolo com o Ministério da Saúde que visa levar a cabo este projeto que agora está capacitado com uma nova viatura. Raquel Duarte considerou ainda “igualmente importante” a abertura do serviço de Reumatologia e do “Cantinho da Amamentação”. “Neste momento, o processo aguarda as autorizações oficiais”, disse o CHEDV sobre a obra de ampliação do Serviço de Urgência do Hospital S. Sebastião ao labor.

Nobel da Medicina no Europarque

No âmbito das comemorações do 20.º aniversário do Hospital de S. Sebastião (HSS), a Grande Conferência “The Future of Healthcare” conta com a presença do Prof. Dr. Eric Kandel no dia 31 de janeiro, no Europarque.

Entre os inúmeros oradores convidados, destaque para Eric Kandel que não só é considerado o neurocientista mais influente do séc. XX, como também recebeu o Prémio Nobel da Medicina em 2000. Mais informações podem ser obtidas em http://www.thefutureofhealthcare.pt.

 

Sabia que…

Desde a sua abertura, o Hospital de S. Sebastião, hoje integrado no CHEDV, em conjunto com os Hospitais de S. João da Madeira e de Oliveira de Azeméis:

Tratou mais de 386.900 utentes em internamento

Atendeu mais de 2.900.000 de episódios de Urgência

Realizou mais de 3.965.000 consultas e 281.500 cirurgias

570.254 é o número de utentes registados na sua base de dados

Mais de 1.800 é o número de profissionais de saúde

O Hospital de S. Sebastião…

Foi a primeira unidade portuguesa a testar em cirurgia laparoscópica um novo monitor a três dimensões (3D);

Realizou com sucesso as primeiras cirurgias endoscópicas a hérnias discais pelo Serviço Nacional de Saúde, num procedimento menos invasivo, com agressão mínima e mais fácil recuperação;

Foi o primeiro Centro de Responsabilidade Integrado (CRI) do país para tratar Obesidade.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui