Pessegueiro, 2 – ADRAV, 1

ADRAV: Tiago Tavares, Jorge Talhas (Joca, 20‘), Tiago Santos, Miguel, Brunito (Godinho, 60’), Hector, Brito (Estrela, 70‘), Moisés, Hugo Barraca, Xara (Caio, 65’), Xavier.

Suplentes: Hugo Tavares, Sabata, Rocha, Joca, Godinho, Estrela, Caio.

Treinador: Filipe Talhas.

Com a derrota no último sábado, a ADRAV praticamente hipotecou todas as hipóteses de se qualificar para a final da Liga Fundação INATEL. Com a equipa a ficar privada de jogadores nas últimas jornadas devido a lesão, algumas com gravidade, o nível exibicional dos homens de S. João da Madeira tem vindo a perder qualidade. Com tantas baixas e com um terreno de jogo muito pesado devido à chuva intensa que se fez sentir, a ADRAV entrou no jogo muito confusa, sem rigor no posicionamento dos seus jogadores e muito apática, permitindo que a equipa da casa inaugurasse o marcador com um golo consentido pela defesa.

A desvantagem fez com que Filipe Talhas efetuasse alguns ajustes ao 11 com o lançamento de Joca para o lugar de Jorge Talhas. Alteração que deu mais domínio de bola à ADRAV e melhor definição no passe, com o homem acabado de entrar a simplificar a forma de jogar da equipa que, no entanto, foi para o intervalo em desvantagem.

Na segunda parte os visitantes entraram dispostos a arriscar e num momento em que exercia pressão sobre o adversário, o guardião da casa coloca a bola em Xará que, com toda a calma, seguiu para a baliza e restabeleceu o empate.

Com a igualdade a ADRAV renasceu animicamente, mas por pouco tempo, já que minutos depois a defensiva dos visitantes voltou a comprometer e a oferecer o golo a equipa da casa, que sofreu um duro golpe.

Decidida a anular a desvantagem, e com a ADRAV a pressionar, os lances de perigo foram uma constante, mas o golo não surgiu.

Com este resultado a equipa de S. João da Madeira, ficou praticamente sem hipóteses de disputar a final do campeonato.

No próximo sábado a ADRAV desloca-se, pelas 18h00, a Arrifana para discutir, com a equipa dos Arrifanenses, a passagem às meias-finais da Taça Fundação INATEL.

Joca foi o homem do jogo

Créditos: Direitos Reservados

Após a entrada de Joca em campo a ADRAV começou a controlar o jogo e a chegar mais perto da baliza adversária, com o atleta a fazer de tudo para indicar o caminho aos seus colegas. Foi um pequeno gigante no meio campo da ADRAV e, para além de também se ter empenhado nas tarefas defensivas, municiou praticamente todos os ataques da equipa. Pena foi que a ADRAV não foi feliz na hora da finalização.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui