Breves da reunião de câmara

0
79

Alertas O munícipe Manuel Pinho pediu a atenção do executivo para dois assuntos. Um deles é o “mau estado” da ponte existente na Rua Vale do Vouga. O outro é a grande quantidade de “cães à solta sem dono” na cidade. Dos alertas, o munícipe passou à parabenização pelos projetos do Mercadona e do hotel que estão e vão ser construídos na cidade, respetivamente. Relativamente à ponte na Rua Vale do Vouga, os técnicos camarários “já foram fazer uma avaliação” e estão a “estudar as medidas que se entenderem adequadas”, revelou o autarca, acrescentando que a informação que tem é de que “não há perigo iminente de queda”. O prazo de conclusão da obra do Mercadona e o número de lugares do parque de estacionamento foram questionados por Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS-PP. “Nós estamos a analisar o projeto de arquitetura”, disse o autarca, explicando que o mesmo não está licenciado, mas têm autorização para fazer a terraplanagem. Jorge Sequeira não conseguiu responder em relação ao termino da obra e ao número de lugares de estacionamento.

Paralelos O estado dos paralelos – muitas vezes inexistentes originando buracos – na Rua Alão de Morais foi apontado por Paulo Bacalhau, sugerindo a substituição dos mesmos por betuminoso. Desta forma, as pessoas com mobilidade reduzida e até condicionada poderão circular com mais segurança. O estacionamento existente naquela mesma rua entre os Paços da Cultura e os CTT também foi mencionado por este munícipe porque dificulta a circulação às pessoas, principalmente a quem tem de circular em cadeira de rodas, como é o seu caso. O presidente da câmara, Jorge Sequeira, relembrou que “a melhoria dos passeios” é uma das intervenções incluídas no programa “Cidade Inclusiva”. Além disso, “vamos fazer um levantamento dos passeios mais críticos para ver que medidas devemos tomar”, adiantou o autarca. O estacionamento existente entre os Paços da Cultura e os CTT “não agrada a ninguém, mas com a obra da Praça vai ficar solucionado”, garantiu Jorge Sequeira.

Vouguinha A notícia da inclusão da requalificação da Linha do Vale do Vouga entre Oliveira de Azeméis e Espinho no Plano Nacional de Investimentos (PNI), com um valor de 75 milhões de euros, levou Paulo Bacalhau a congratular todos os municípios da Área Metropolitana do Porto. O munícipe aproveitou para relembrar a petição “Linha do Vouga acessível a portadores de cadeira de rodas” que ele próprio levou a cabo em 2017, pedindo ao presidente da câmara, Jorge Sequeira, para “não esquecer as pessoas com mobilidade reduzida ou condicionada”.  Acerca desta notícia, Jorge Sequeira e Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS-PP, tiveram uma intervenção semelhante em que destacaram o trabalho dos autarcas da região e dos deputados na Assembleia da República sobre este assunto e a importância da inclusão da obra no PNI.

TUS As munícipes Maria Cunha e Alda Sá pediram ao executivo para por à consideração a extensão dos horários dos Transportes Urbanos de S. João da Madeira, vulgo TUS, ao sábado à tarde e ao domingo uma vez que apenas realiza viagens durante os dias úteis e ao sábado de manhã. “Se pudessem resolver o problema, a população agradece”, disseram as munícipes. A munícipe Alda Sá também alertou o executivo sobre o espaço verde do Parrinho que está “há meses sem tratamento”. “Vamos analisar e ponderar as questões”, respondeu o presidente Jorge Sequeira.

Passadeiras A Câmara Municipal de S. João da Madeira vai levar a cabo uma intervenção em 80 passadeiras durante este ano, mencionou o presidente Jorge Sequeira. Destas 80 passadeiras, 50 estão integradas no programa “Cidade Inclusiva” e 30 na empreitada de pavimentação de ruas. Além disso, “estamos a fazer um levantamento das passadeiras que – além destas 80 – precisem de ser intervencionadas”, informou Jorge Sequeira durante a reunião de câmara realizada esta terça-feira.

Eficiência O recurso a um instrumento de financiamento complementar IFRRU para a reabilitação e eficiência energética no bairro do Orreiro foi aprovado unanimemente em reunião de câmara.

Esta obra tem financiamento comunitário aprovado, mas precisa de um complemento de 886 mil euros. Uma das vantagens do Município recorrer ao IFRRU é que “uma parte do complemento (50%) fica isenta de juros”, informou o presidente da câmara Jorge Sequeira. Estes sete prédios já tinham sido alvo de uma intervenção há uns anos, mas não tinha sido ao nível da eficiência energética. Para Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS-PP, esta é “uma obra muito importante” e “uma boa medida em que vamos todos sair a ganhar”. “Acho que (este instrumento) devia de ser usado noutras iniciativas”, mencionou Paulo Cavaleiro.

Desporto O adiantamento de 13.629,44 euros à Associação Desportiva Sanjoanense nos meses de janeiro e fevereiro foi aprovado unanimemente em reunião de câmara, ficando este valor de ser acertado no próximo contrato-programa de desenvolvimento desportivo relativo a 2019. Na mesma reunião de câmara também foi aprovado por unanimidade o protocolo com a Associação Hippyes Futebol Clube para o uso do campo 11 das Travessas. O Município cedeu à associação, sedeada em Arrifana, este espaço desportivo de janeiro a maio, às terças e quintas-feiras, das 21h00 às 22h00, para treinos e aos sábados para competições.

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui