É próprio dos países civilizados o respeito dos cidadãos pelo espaço público que se traduz nas ruas, passeios, praças e outros espaços que compõem uma cidade.

Isso não se assiste no entroncamento da  Rua João de Barros com a Rua da Olivença  junto à escola pré-primária e primária de Carquejido, no qual foram colocadas  floreiras cimentadas ao passeio, executadas por um simples privado numa clara violação do espaço público.

Tal prática além de ser totalmente ilegal, tem vindo a dificultar o estacionamento esporádico de muitos pais que ali vêm esperar os seus filhos por escassos minutos. Tal existência de blocos de cimento danifica os carros quando pretende abrir as portas, provocando ainda outro tipo de acidentes.

Podemos pensar o que seria se todos agissem deste modo ora colocando “rails” ou marquises,  ou até mesmo penicos com flores!  Seria o regresso aos tempos da Idade Média.

É por conseguinte imperioso que a câmara municipal ou mesmo a polícia impedisse este abuso urbano pois quanto mais se prolonga no tempo, maior indignação provoca nos cidadãos que utilizam estas artérias da cidade por não verem as entidades competentes agirem e reporem a legalidade urbana neste local.

Caso contrário abre-se um grave precedente com o qual outros cidadãos se sentirão no direito pleno em  colocar o que lhes vier à cabeça, noutras artérias e seus passeios de S. João da Madeira sem que nada lhes aconteça.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui