Foi em ambiente de festa e de confraternização que o Núcleo do Sporting Clube de Portugal de S. João da Madeira assinalou, no passado dia 20 de janeiro, o seu 26.º aniversário.

A iniciativa, que reuniu num almoço mais de uma centena de sócios e aficionados do clube de Alvalade, contou com a presença de Francisco Rodrigues dos Santos, vogal do Conselho Diretivo do Sporting, Gilberto Borges, diretor do hóquei em patins do clube leonino, e da atleta de atletismo Cátia Azevedo e do hoquista José Diogo, entre outras individualidades.

E foi perante uma sala repleta que Cecília Santos, que assumiu os destinos do núcleo de S. João da Madeira em julho de 2018, manifestou o seu agrado pela união demonstrada por “uma sala repleta de sportinguista de alma e coração”. A dirigente, que sublinhou presidir a um núcleo “coeso, determinado, solidário, otimista e organizado”, garantiu estar satisfeita com os meses de mandato e assegurou que a delegação sanjoanense, tal como o clube que representa, tem “garra, velocidade, confiança e determinação”. “O nosso passado e presente enche-nos de orgulho e queremos honrar o Sporting com o nosso trabalho”, frisou Cecília Santos.

Já numa breve intervenção, Gilberto Borges, que é o rosto do hóquei em patins do clube leonino há vários anos, recordou a vitória da Sanjoanense sobre o Sporting em 1986 para a Taça das Taças e destacou as massas associativas de ambos os clubes. “São loucas por hóquei em patins. Talvez seja isso que nos une”, referiu o dirigente, lembrando que tomou conhecimento do Núcleo de S. João da Madeira numa das visitas da equipa de Alvalade à cidade, quando na altura se encontrava na 3.ª Divisão Nacional. “Desde então passou a ser um daqueles por quem tenho um certo carinho”, referiu Gilberto Borges, enaltecendo o apoio que o hóquei em patins do clube sempre teve do núcleo sanjoanense. “Conheço muita gente daqui porque nunca se envergonharam de apoiar o Sporting na 3.ª Divisão”, conta o responsável.

Num discurso longo, mas cativante, que arrancou aplausos e gargalhadas, Francisco Rodrigues do Santos, destacou os valores que norteiam o Sporting, sublinhando que se trata de um clube que se “pauta pela educação e pelas relações diplomáticas”. “Temos adversários, mas não abdicamos dos nossos valores para conseguir vencer dentro de campo”, referiu o vogal do Conselho Diretivo do Sporting e que tem sob a sua alçada a pasta dos núcleos do clube leonino. “Bons fins não justificam maus meios”, frisou o dirigente, que garantiu ser fiel aos seus valores. “Vim parar ao Conselho Diretivo do Sporting quase acidentalmente”, referiu Francisco Rodrigues dos Santos, garantindo que essa nunca foi a sua ambição. “Decidi aceitar este desafio porque cresci sportinguista e foi quase um dever moral naquela situação de urgência”, explicou o responsável, que sublinhou a importância dos núcleos para o clube. “São marketing estratégico. Os núcleos são as diferentes moradas do clube, onde se reúne a nossa família e que nos permite ter uma projeção ímpar no desporto nacional e internacional”, explicou Francisco Rodrigues dos Santos, sublinhando que é por isso que “o Sporting é um clube de Portugal e não um clube radicado em Lisboa”.

Garantindo que a nova direção “quer que os núcleos se sintam apoiados nas suas iniciativas”, o dirigente revelou que o clube tem vindo a trabalhar no sentido de proporcionar benefícios às várias delegações do Sporting, nomeadamente no que diz respeito à aquisição de bilhetes para jogos como “descontos acentuados em venda nos núcleos” e a implementação de um sistema online que irá permitir uma compra “mais célere, simples e eficaz”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui