DF

A “qualidade a quantidade” têm sido “constantemente monitorizadas” pela divisão de Educação e pela nutricionista contratada pelo Município, frisou a vereadora desta área Irene Guimarães

A Câmara Municipal de S. João da Madeira adjudicou à empresa Uniself o fornecimento das refeições escolares, anunciou o presidente Jorge Sequeira durante a reunião de câmara realizada esta terça-feira.

O concurso público aberto para o fornecimento de refeições escolares recebeu a resposta de quatro empresas. Dessas quatro, apenas duas apresentaram uma proposta final. Uma delas com um valor acima do preço-base definido que era de 1.440.000 euros (preço de dois euros por refeição). Assim, a adjudicação foi feita à empresa Uniself que apresentou uma proposta global de 1.425.600 euros (preço de 1,98 euros por refeição) para os três anos de vigência máxima do contrato.

Relembramos que esta empresa, na sequência de procedimento anterior, já vem prestando o serviço desde o verão passado nas escolas sanjoanenses.

Acerca deste assunto, Paulo Cavaleiro, vereador da coligação PSD/CDS-PP, espera que “corra tudo dentro da normalidade e cumpra com os objetivos” estabelecidos para com “a câmara e a comunidade educativa”. Uma intervenção corroborada pelo presidente Jorge Sequeira que aproveitou para dar a conhecer que os serviços prestados pela Uniself têm “corrido com normalidade”. Tendo o presidente e os vereadores socialistas almoçado em algumas das cantinas escolares, Jorge Sequeira lançou o repto aos vereadores da coligação PSD/CDS-PP. A “qualidade a quantidade” das refeições escolares têm sido “constantemente monitorizadas” pela divisão de Educação e pela nutricionista contratada pelo Município, frisou a vereadora desta área Irene Guimarães.

O concurso público internacional para o fornecimento de refeições nas escolas do 1.º ciclo do ensino básico e jardins de infância do concelho de S. João da Madeira foi aprovado unanimemente.

Município aderiu ao ticket infância, educação e ensino

A adesão ao sistema Ticket Infância, Ticket Educação e Ticket Ensino foi aprovada unanimemente em reunião de câmara.

Uma medida tida em consideração depois de “várias pessoas terem solicitado à câmara que aceite esta forma de pagamento das refeições escolares”, informou o presidente Jorge Sequeira, dando a conhecer que este sistema está implementado em vários Municípios do país e do que tem conhecimento “funciona bem e facilita a vida aos encarregados de educação”.

Este sistema “funciona como se tratasse de um cheque normal, mas em vez dos beneficiários o depositarem no banco, enviam para a empresa gestora ticket que irá, de seguida, proceder ao respetivo reembolso, no prazo de seis dias úteis, para o NIB indicado pelo Município”, lê-se na informação apresentada sobre este ponto em reunião de câmara, onde também é explicado que o Município vai gerir este sistema sem qualquer tipo de encargo com o mesmo.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui