A decisão de alargar o Prémio Literário João da Silva Correia a candidatos que não têm ligação a S. João da Madeira “contribuiu para quadruplicar o número de concorrentes em relação à edição anterior (em 2015)”, informou o Município.

O júri é constituído por Isabel Pires de Lima, ex-ministra da Cultura, José Fanha, poeta, e por um representante da editora Âncora e vai analisar 42 originais de poesia, entregues entre dezembro do ano passado até 18 de janeiro deste ano, para definir o vencedor.

A editora Âncora, entidade parceira do Município na publicação dos livros vencedores deste concurso instituído em 2006 e que já tinha sido dedicado especificamente à poesia nos anos de 2007, 2011 e 2015.

O vencedor será notificado por ofício e o anúncio público do resultado será feito na página da câmara de S. João da Madeira (www.cm-sjm.pt), realizando-se, posteriormente, uma cerimónia de lançamento do respetivo livro na Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo.

O prémiotem o nome do escritor e jornalista sanjoanense João da Silva Correia (1896-1973), autor do romance “Unhas Negras”, e assegura ao vencedor a publicação da sua obra mediante a comparticipação financeira pelo Município até ao limite de 2.000 euros.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui