AD Sanjoanense, 0 – SC Espinho, 0

Jogo no Estádio Conde Dias Garcia.

Árbitro: João Mendes, auxiliado por Nelson Andrade e Manuel João (AF Santarém).

AD Sanjoanense: Fábio Santos, Vítor Bastos, Almeida, Rúben, Syszi, Ken (Coulibaly, int), Terrence (Bilu, 76’), Gazela, Matheus, Caleb, Rafa (Caul, 53’).

Suplentes: Nuno Santos, Cauê, Florentino, Castro, Coulibaly, Martin, Bilu.

Treinador: Nuno Costa.

SC Espinho: Vítor Braga, Gil Dias, Vitinha, Paulinho, Edgar Abreu, Gustavo (Carlitos, 69’), Jaime Paulson, João Pinto, João Ricardo, Wilson (Ivan Santos, 84’), André Luís (Zé Nando, 75’).

Suplentes: Ivo, Zé Santos, Zé Nando, Ivan Santos, Rafa, Carlitos, Henrique.

Treinador: Rui Quinta.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Matheus (64’), Cauê (84’), Caleb (90’+3’).

Duas equipas que lutam por um lugar de acesso à fase de promoção e ambas coladas na tabela classificativa com o mesmo número de pontos, eram caraterísticas que faziam prever um jogo intenso e que trouxeram ao Estádio Conde Dias Garcia público em grande número.

Mas o nulo persistiu no marcador até ao final num encontro em que os lances de perigo foram poucos e os melhores pertencerem mesmo à formação visitante.

Com um jogo dividido e muito disputado a meio campo, a primeira oportunidade coube aos homens de Rui Quinta, quando aos quatro minutos Jaime Paulson, sem grande oposição e de frente para a baliza atira forte mas vê o remate desviado pela trave.

Com uma primeira parte escassa em oportunidades, ainda que o Espinho tenha marcado por duas vezes mas com ambos os lances anulados por fora de jogo, os locais quase não incomodaram o guardião visitante e um cabeceamento de Vítor Bastos foi praticamente a única situação de perigo para a baliza dos visitantes.

Na segunda parte o jogo não sofreu grandes alterações e as oportunidades também foram poucas. Do lado da Sanjoanense o maior perigo surgiu à passagem dos 10 minutos com Terrence, num lance de contra-ataque pela esquerda, a colocar a bola no interior da área, depois de se soltar dos adversários, mas Matheus não chegou a tempo para o desvio.

Já o Espinho criava, cerca de cinco minutos depois, uma das melhores oportunidades do encontro para inaugurar o marcador e que deixou tudo e todos em sobressalto com uma bola ao poste e que originou alguma confusão na área e uma recarga que saiu ao lado da baliza à guarda de Fábio Santos.

Com um jogo repartido e sem grandes oportunidades, o aproximar do final da partida acabou por levar a que ambas as equipas arriscassem menos na tentativa de segurar a divisão de pontos.

No próximo domingo a Sanjoanense desloca-se a Amarante.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui