Durante o presente ano letivo

O projeto “Intervir, Convergir e Construir – Plano Integrado para a Intervenção Psicopedagógica e Capacitação Triangular entre Escola, Aluno e Família” esteve em foco na mais recente reunião do Conselho Municipal de Educação (CME) de S. João da Madeira, que teve lugar na sala de reuniões da câmara sob coordenação do autarca Jorge Sequeira.

Esta iniciativa, segundo nota de imprensa da autarquia enviada ao labor, é o resultado de uma candidatura do Município e dos três agrupamentos de escolas da cidade ao programa nacional de promoção do sucesso educativo e de combate ao insucesso escolar. Os objetivos são promover a construção de percursos educativos de sucesso e favorecer a equidade no acesso à educação no concelho.

Conforme foi apresentado aos conselheiros pelos técnicos afetos ao projeto – com os contributos dos diretores dos agrupamentos escolares que fazem parte do CME -, o objetivo geral é a redução da taxa de retenção e abandono escolar nos níveis de ensino subsequentes ao 1.º ciclo, nomeadamente dos alunos com dificuldades psicocognitivas e/ou psicoafectivas. E, precisamente, nesse sentido, em 2018/2019, estão a ser alvo de uma intervenção individualizada 74 alunos do 1.º ciclo e respetivas famílias, as quais celebraram compromissos tripartidos (equipa, escola, família).

Estes compromissos surgem como inovação no sentido de clarificar, envolver e responsabilizar as três partes integrantes, avança o comunicado camarário, acrescentando que, com este plano integrado, que já vai no segundo ano de implementação, definem-se ações dirigidas às famílias, procurando capacitá-las para a adoção de estratégias de parentalidade consciente, positiva e assertiva.

 Aprovado Regimento do CME

Nesta sessão ordinária do CME, ainda de acordo com a nota informativa, também foi aprovado o regimento deste órgão consultivo, além de se abordarem outros assuntos relativos à situação educativa do município.

Presidido por Jorge Sequeira, o CME integra, igualmente, a líder da Assembleia Municipal, a vereadora da Educação, a presidente da Junta de Freguesia, assim como representantes do Ministério da Educação, docentes dos vários níveis de ensino público, ensino privado, associações de pais e de estudantes, instituições particulares de solidariedade social com atividade na área da Educação, forças de segurança e serviços públicos de saúde, segurança social, emprego e formação profissional, juventude/desporto.

Trata-se de uma instância de coordenação e consulta, que visa promover a coordenação da política educativa municipal, articulando a intervenção dos agentes educativos e dos parceiros sociais interessados e propondo as ações consideradas adequadas à promoção de maiores padrões de eficiência e eficácia do sistema educativo do município.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui