Tendo em vista o reforço da especialidade de Otorrinolaringologia

O Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar) e o Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV) formalizaram um protocolo de colaboração com o objetivo da prestação de cuidados na especialidade de Otorrinolaringologia nas atividades assistenciais de ambas as partes.

“Esta parceria é muito importante para os nossos utentes que, desta forma, poderão continuar a ser servidos na especialidade de Otorrino, quer em consulta, quer ao nível de cirurgia, ao mesmo tempo que contribuímos para melhorar o serviço prestado na região ao nível do serviço de urgência que, obviamente, beneficia também a população de Ovar”, afirma o presidente do conselho diretivo do HFZ – Ovar, segundo comunicado enviado ao labor.

“Esta estratégia de partilha de recursos entre instituições de saúde como as nossas, estou certo, traz enormes vantagens para reforço da resposta às populações, no sentido da melhoria do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, diz Luís Miguel Ferreira ainda a propósito.

Hospital de Ovar passa a ter Bloco Operatório de Otorrino

O acordo permitirá que a unidade hospitalar de Ovar – que conta apenas com uma médica desta especialidade no seu mapa de pessoal – assegure a atividade de Bloco Operatório de Otorrinolaringologia, para a qual contará com profissionais do CHEDV.

Em contrapartida, o CHEDV verá reforçada a sua disponibilidade de horas para garantir o serviço de urgência interno e aquele que é assegurado no contexto da Área Metropolitana do Porto.

Para o presidente do conselho de administração do CHEDV, “a partilha de recursos entre as unidades do SNS, para além de potenciar o acesso às consultas e cirurgias, permite que os profissionais de unidades com diferentes dimensões tenham contacto com outras técnicas e metodologias de trabalho, garantindo, assim, uma evolução de todos”.

Miguel Paiva salienta ainda que “estando geograficamente tão próximos e, por isso, respondendo à mesma população, é importante que tenhamos esta capacidade de pensar nos utentes, proporcionando-lhes os cuidados o mais próximo possível e evitandas deslocações desnecessárias ou que, em muitos casos, o SNS acabe por ver os cidadãos ser transferidos para o setor privado, por incumprimento dos tempos de resposta”.

A medida recentemente anunciada está inserida num protocolo mais abrangente celebrado entre as duas entidades do Norte do distrito de Aveiro, que visa “o estabelecimento de ações de cooperação no domínio da saúde, entre as quais ‘cooperação técnica’; ‘documentação e informação’; ‘formação e especialização’; ‘investigação’; ‘prestação de serviços de saúde’ e ‘desmaterialização de registos e processos’”.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui