No início desta semana, os bombeiros voluntários de S. João da Madeira “não tiveram mãos a medir” no que diz respeito a incêndios urbanos. Em apenas dois dias, a corporação sanjoanense acudiu a cinco pedidos de ajuda, conforme adiantou ao labor o comandante Normando Oliveira, com o primeiro a vir da Avenida Engenheiro Arantes de Oliveira, na segunda-feira de manhã.

Segundo o Jornal de Notícias (JN), o fogo deflagrou numa cozinha de um apartamento, obrigando à intervenção dos “soldados da paz” e ao transporte do proprietário para o Hospital de S. Sebastião. De acordo com o JN, o homem, ao tentar apagar as chamas, sofreu inalação de fumos.

Também na segunda-feira à tarde, houve um outro incêndio, mas no rés do chão de uma moradia na Rua Professor Egas Moniz, conforme noticiou a mesma fonte.

Ao nosso jornal, Normando Oliveira falou ainda de outros três fogos que se registaram na terça-feira: “um perto da casa do pároco” e outro no café “Mina de Prata”, em Fundo de Vila.  Quanto ao terceiro, não nos chegou a dizer onde foi a tempo do fecho da presente edição, apesar de inúmeras tentativas de contacto da nossa parte.

Contactada pelo nosso semanário, a Polícia de Segurança Pública (PSP) confirmou ter marcado presença em duas das cinco situações, uma delas no estabelecimento comercial de Fundo de Vila. E nos dois locais limitou-se a “fazer o perímetro de segurança” e as respetivas participações, uma vez que, por haver suspeita de indícios de crime, os casos passaram para a alçada da Polícia Judiciária.

 

DR
Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui