A Associação Desportiva Sanjoanense assinalou, no passado dia 25 de fevereiro, mais um aniversário. Ao longo de 95 anos de vida a coletividade não tem passado ao lado de algumas dificuldades, mas é o sucesso que tem prevalecido no percurso deste clube que Jorge Sequeira, presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, define como “o principal da cidade e o maior do distrito de Aveiro”. “Além de ter uma trajetória de glória e de feitos desportivos faz uma coisa que é muito importante, que é apostar na formação”, frisou o autarca, que se associou às comemorações do clube, sublinhando também o papel que a Sanjoanense desempenha ao nível da inclusão social, com a “integração de jovens carenciados”.

O dia começou com o habitual hastear das bandeiras na sede do clube, mas foi a visita às instalações do novo ginásio, localizado no Pavilhão dos Desportos, e à nova sala de troféus, situada no Centro Comercial S. João, o ponto alto da cerimónia. “É resultado da falta de espaço que existe, quer no estádio quer no pavilhão, as duas infraestruturas do clube”, explicou Luís Vargas, presidente da Associação Desportiva Sanjoanense.

A antiga sala de troféus, que há alguns anos foi criada no Pavilhão de Desportos, foi transferida para uma loja no edifício ao lado e o espaço que ocupava foi convertido num ginásio, com vários equipamentos, para a preparação dos atletas do clube. “Acho que é um local aprazível que pode ser visitado por todos os sanjoanenses e que, pela sua visibilidade externa, não implica entrar dentro da sala de troféus”, explicou o dirigente relativamente ao novo espaço onde estão expostos cerca de 500 dos mais de mil troféus do clube alvinegro conquistados pelas diversas modalidades ao longo dos 95 anos de vida. Quantidade que serviu para que Luís Vargas lançasse o repto ao presidente da autarquia sanjoanense para a criação de um museu da Sanjoanense. “Daqui só passando para um museu”, frisou o responsável, revelando que Jorge Sequeira “ficou de averiguar qual o espaço mais conveniente”. “95 anos é uma história muito longa e aqui temos uma amostra desse percurso”, acrescentou o dirigente, garantindo que “a partir daqui é para ambicionar sempre mais”. É com isso em mente que Luís Vargas mantém-se confiante que esta será também uma boa temporada em termos desportivos. “Seria um ano de ouro se conseguíssemos ter quatro equipas seniores em subida de divisão, mas na formação já temos uma equipa campeã distrital nos sub16 femininos de basquetebol, enquanto os sub20 de hóquei em patins vão discutir, pela terceira vez consecutiva, o título nacional, tal como os sub18 masculinos de andebol vão lutar pelo título nacional”, referiu Luís Vargas. “A formação está a atingir o auge em vários escalões e isso é mais um motivo de orgulho”, concluiu.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui