Lusitânia Lourosa, 0 – AD Sanjoanense, 0

Jogo no Estádio do Lusitânia de Lourosa.

Árbitro: Bruno Nunes (AF Viana Castelo).

Lusitânia Lourosa: Leo, Dani Coelho, Fabeta, Agostinho, Serginho, Guilherme Morais, Paulo Grilo, Hélder Castro (Yaya Bamba, 65’), Diogo Cunha (Goba, 82’), Léo (Pedro Silva, 86’) e Tozé Marreco.

Treinador: André Ribeiro.

AD Sanjoanense: Fábio Santos, Gazela, Ken, Ruben, Cauê, Coulibaly, Matheus, Kay Kay (Vitor Bastos, 88’), Daniel Adjei (Rafa, 77’), Florentino (Bilu, 83’), e Caleb.

Treinador: Flávio das Neves.

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Gazela (59’), Guilherme Morais (75’).

Com apenas três pontos a separarem ambas as equipas, previa-se um jogo intenso, mas o nulo prevaleceu ao longo dos 90 minutos e manteve inalterada a distância pontual entre as duas formações, com vantagem para o Lourosa, que se mantém na segunda posição da tabela classificativa, enquanto a Sanjoanense segue em quinto lugar.

Foram os locais os primeiros a criar perigo, quando logo nos segundos iniciais Leo aproveita um passe em profundidade de um colega de equipa para ficar em posição privilegiada, mas o pontapé do homem da casa esbarrou em Fábio Santos.

A Sanjoanense tentou responder e se Florentino e Matheus não tiveram grande sorte na hora da finalização, Caleb teve uma boa oportunidade para abrir o ativo quando, aos 20 minutos, num potente remate de quase meio campo o avançado obrigou o guardião Leo a uma excelente defesa.

A reação dos locais não demorou e pouco depois foi o Lourosa que esteve mais perto do golo. Serginho, num livre direto à baliza de Fábio Santos, que ainda viu a bola embater o ferro, obriga o guardião alvinegro a uma excelente intervenção.

Já pouco depois da meia hora uma saída da área de Leo deixava os locais em sobressalto, mas o guarda-redes local conseguiu a emenda e afastar o perigo da baliza do Lourosa, que ainda antes do intervalo teve mais uma boa oportunidade para inaugurar o marcador com Diogo Cunha, na sequência de uma pontapé de canto, a rematar de primeira, mas para as mãos de Fábio Santos.

Na segunda parte o Lourosa foi a equipa mais perigosa e que mais oportunidades criou, com o guardião alvinegro a realizar uma excelente exibição, dando um grande contributo para que o nulo se mantivesse até ao final. Se aos cinco minutos Helder Castro, à entrada da área e de frente para a baliza, atira forte para a defesa de Fábio Santos, pouco depois é Diogo Cunha, na sequência de um pontapé de canto e sem grande oposição, que falha o desvio.

As melhores oportunidades pertenciam aos locais e aos 77 minutos o guardião da Sanjoanense voltou a estar em evidência com mais duas defesas que seguraram a igualdade.

Com o encontro já perto do fim, numa das poucas oportunidades da Sanjoanense da segunda parte, Gazela, numa combinação com Kay Kay, acaba por rematar fraco e sem grande dificuldade para Leo.

No próximo domingo a Sanjoanense recebe, pelas 15h00, a formação do Penava do Castelo.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui