Em sessão de Assembleia Municipal “quente”

 

A Brigada de Fiscalização Policial da Esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) de S. João da Madeira e outras “equipas similares” de outras esquadras que também integram a Divisão Policial de Espinho foram, segundo o comissário da PSP sanjoanense, “preventivamente reforçar os meios afetos” a esta divisão na noite de 26 de fevereiro. Em declarações ao labor, Hélder Andrade esclareceu que só “houve necessidade deste reforço” “porque havia equipas de Espinho em formação”.

Recorde-se que, na origem desta deslocação de meios, que se estendeu pela madrugada de quarta-feira, esteve uma Assembleia Municipal (AM) de Espinho “quente” que, como o Jornal de Notícias (JN) avançou na altura, foi sendo “constantemente interrompida pelos impropérios lançados por cidadãos aos vogais deste órgão autárquico”. Conforme também referiu o JN, “já [só] depois de a PSP ser chamada a retirar os presentes da sala” é que “foi possível aprovar o Orçamento para 2019” – documento que, aliás, “tinha tido uma primeira reprovação em novembro de 2018”.

“O ambiente tenso que se viveu na sessão era já esperado, tendo a presidente da mesa da AM pedido antecipadamente a presença das autoridades”, acrescentou ainda o JN a propósito.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui