Trabalhos na EN223 foram retomados esta última segunda-feira

 

Não foi em fevereiro, como estava previsto, mas a 11 de março que a beneficiação de um troço de aproximadamente seis quilómetros da Estrada Nacional (EN) 223 entre Arrifana e Santa Maria da Feira foi retomada.

Tal como o labor noticiou na sua edição de 24 de janeiro último, a Construções Carlos Pinho, Lda., empresa responsável pela empreitada, pediu “uma suspensão parcial da obra” devido às condições climatéricas adversas que se fizeram sentir desde o princípio do ano. Aliás, conforme explicou, na altura, o engenheiro António Oliveira ao nosso jornal, “há trabalhos que não podem ser realizados nem com chuva nem com muito frio”, como foi o caso dos que estavam a ser levados a cabo na EN223 pela qual circulam diariamente milhares de condutores, entre os quais muitos sanjoanenses.

Beneficiação do troço concluída “em finais de agosto, meados de setembro”

Passado, então, este estado do tempo menos favorável à execução de obras, a Construções Carlos Pinho, Lda. recomeçou a trabalhar na EN223 no início desta semana, prevendo terminar a primeira das três rotundas “em finais de março”. António Oliveira quer crer que já no final do mês a rotunda que está a ser construída em Sanfins, junto aos semáforos, estará “transitável”. No entanto, avisou que “há uns trabalhos que dependem da EDP”.

Seguir-se-ão a conclusão das rotundas em Escapães (antes do stand MRCar) e no cruzamento com a rua da Gândara que dá acesso à superfície comercial Recheio – Cash and Carry e à Staples, as “pavimentações” e “outras obras acessórias (drenagens, barreiras/painéis de som, etc.)”.

O engenheiro da empresa de construção sedeada em Arouca avançou ao labor como data do término da beneficiação“finais de agosto, meados de setembro”, garantindo que até lá não haverá grandes complicações ao nível do trânsito. Tirando “quando for a pavimentação, que se vai complicar um bocadinho” e mesmo assim “serão situações muito pontuais”, “a circulação rodoviária manter-se-á normal”.

Recorde-se que o prazo de execução é de 400 dias e que se trata de um investimento governamental de dois milhões e 65 mil euros (cerca de um milhão de euros em pavimentação e 600 mil euros “em obras acessórias”).

A obra consiste na reabilitação estrutural do pavimento; reformulação das intersecções aos km 17,65, 18,100 e 18,950, através da construção de três rotundas; requalificação dos sistemas de drenagem; renovação, readaptação da sinalização horizontal, vertical e dos equipamentos de segurança; iluminação pública nas novas rotundas; barreiras acústicas; e trabalhos de integração paisagística. A ideia é melhorar as condições de segurança e acessibilidade.

 

 

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui