Iniciativa regressa com uma sopa portuguesa a 13 de abril

A “Sopa Transatlântica” regressou no dia 16 de março, pelas 11h00, ao Mercado Municipal, desta vez com a confeção de uma sopa de origem iraniana.

Esta iniciativa é promovida pelo Município através do Centro de Arte Oliva e alia a gastronomia à arte que lá está patente numa instalação do artista moçambicano Jorge Dias, intitulada “Sinais”, da Coleção Norlinda e José Lima.

A primeira iniciativa realizou-se no dia 16 de fevereiro com uma sopa feita com caldo de mocotó (mão-de-vaca em Portugal), pimentos, coentros, alho, azeite, vinho branco, chouriço, salsa, coentros, malagueta, aipo, entre outros ingredientes.

A “Sopa Transatlântica” regressa a 13 de abril com uma sopa portuguesa novamente às 11h00 e no Mercado Municipal.

O projeto “Obras para a Cidade”, também uma parceria do Município com o Centro de Arte Oliva, tem levado obras da coleção do casal Lima a outros espaços públicos da cidade desde abril do ano passado. A saber: “Peça para Decidir”, de Nuno Sousa Vieira, no átrio de entrada da câmara municipal; “Carcere XIV, The Gothic Arch, After Piranesi (Carceri)”, de Vik Muniz, na Casa da Criatividade; “Espírito da Gravidade 2”, de João Maria Gusmão e Pedro Paiva, na Biblioteca Municipal; “Model”, de Dan Graham, na Sanjotec-Parque de Ciência e Tecnologia.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui