Na terça-feira passada de manhã, aquando do nosso contacto telefónico, eram cerca de 15 os bombeiros voluntários de S. João da Madeira, incluindo o comandante Normando Oliveira, com o apoio de quatro viaturas, que se encontravam a combater um incêndio florestal de grande dimensão na freguesia de Palmaz (Oliveira de Azeméis). Este, juntamente com um outro em Esposende, era o fogo de maior dimensão no país. O alerta havia sido dado às 3h32 horas.

Em declarações exclusivas aolabor, o chefe da corporação sanjoanense adiantou, na altura, que “para já o fogo encontra-se consideravelmente longe das casas”. Mas a verdade é que pouco tempo demorou até chegar ao pé de pessoas e bens, não tendo havido, no entanto, necessidade de evacuação da população.

Da parte da tarde, as chamas estenderam-se à freguesia vizinha de Pinheiro da Bemposta voltando a circundar habitações. Chegaram a ser mais de 400 os “soldados da paz” no terreno, apoiados por mais de 110 meios terrestres e vários aéreos.

Ontem, ao início da manhã, o incêndio já se encontrava “em conclusão”, segundo dados do prociv.pt, mobilizando 291 operacionais e 91 viaturas, entre os quais sete bombeiros e dois veículos sanjoanenses, conforme Normando Oliveira adiantou ao nosso jornal. 

Alerta em todos os distritos do Continente até dia 31 de março

Em nota de imprensa enviada ao labor, o Ministério da Administração Interna informa que, face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio florestal no território do Continente, e considerando a decisão da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, que determinou a passagem do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais ao Estado de Alerta Especial Amarelo em todos os distritos, os ministros da Administração Interna e da Agricultura, Florestas e  Desenvolvimento Rural assinaram no passado dia 26 o despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta.

No âmbito desta declaração, serão implementas medidas de caráter excecional como a elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP, com reforço de meios para operações de vigilância, fiscalização, patrulhamentos dissuasores de comportamentos de risco e de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas; a proibição da realização de queimadas, de queimas de sobrantes de explorações agrícolas e florestais e de ações de gestão de combustível com recurso à utilização de fogo;  e a dispensa dos trabalhadores dos setores público e privado que desempenhem cumulativamente as funções de bombeiro voluntário.

A Situação de Alerta abrange todos os distritos do Continente entre as 0h00 do dia 27 de março e as 23h59 do dia 31 de março.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui